Geral

Sem Passe do Estudante, pais reclamam da reposição de aulas para dispensa na Copa

Escolas municipais e estaduais de Mato Grosso do Sul começam neste sábado (22) a executar o cronograma de reposição de aulas para dispensa de alunos em dias de jogo do Brasil na Copa. As escolas podem fazer a reposição desde que cumpram o mínimo de 200 dias letivos e de 800 horas no ano como […]

Arquivo Publicado em 21/02/2014, às 19h33

None
1956106812.jpg

Escolas municipais e estaduais de Mato Grosso do Sul começam neste sábado (22) a executar o cronograma de reposição de aulas para dispensa de alunos em dias de jogo do Brasil na Copa. As escolas podem fazer a reposição desde que cumpram o mínimo de 200 dias letivos e de 800 horas no ano como estabelecido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9.394/1996). Apesar da determinação, os pais ainda divergem sobre a medida.

Este será o primeiro de três sábados que as escolas farão as reposições. Para a diarista Beatriz Bonni, de 39 anos, a situação prejudicará sua rotina. “Não vou levar meus meninos, pois já gasto passe durante a semana e vou ter que gastar amanhã. O passe de estudante deles ainda não chegou”. A mãe afirma que necessita pegar dois ônibus para levar os dois filhos à escola.

Além disso, a diarista não acha certo suspender as aulas por conta de jogos de futebol. A opinião é compartilhada pelo verdureiro Paulo Gomes, de 42 anos, que tem uma filha matriculada no 5º ano do ensino fundamental. “Acho que isso não é bom para o aluno. Deveria ter aula normal”, acredita.

Outros pais concordam com a iniciativa por considerarem os jogos relevantes para a sociedade. “É um evento que todo mundo tem quer acompanhar. Inclusive as crianças param para ver os jogos”, afirma a aposentada Rosalina Maria da Conceição, de 61 anos, que tem um filho de 12 anos.

O porteiro Josué Duarte Campos, de 33 anos, concorda com a reposição de aulas aos sábados. “Acho bom eles ficarem de folga nos dias do jogo e mais fácil para reunir as pessoas com eles não tendo aula”, afirma.

A alteração de calendários escolares para atender ao evento é determinada pela Lei Geral da Copa (12.663/2012), que estabelece que os sistemas de ensino ajustem os calendários escolares de forma que as férias das redes pública e privada abranjam todo o período da Copa, de 12 de junho a 13 de julho do próximo ano. No entanto, um parecer do Conselho Nacional de Educação deu autonomia às escolas e às redes de ensino para decidir o calendário.

De acordo com a assessoria de imprensa do Governo do Estado, o a reposição de aulas aos sábados foi deliberada juntamente com a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) e o mesmo cronograma será adotado por todas as escolas públicas do Estado. Além deste sábado, as reposições estão previstas para ocorrer nos dias 15 de março e 10 de maio.

Jornal Midiamax