Geral

Sem ônibus, moradores de cidade vizinha dependem de vans para voltarem da Capital

Moradores de Rochedo e região classificam como pesadelo o que passam diariamente para pegar micro-ônibus de Campo Grande e ir para casa. A empresa Cruzeiro do Sul, que faz o trajeto, disponibiliza apenas duas vans e, por falta de lugares, muitos perdem a viagem e têm de esperar outra van chegar para ir para casa. […]

Arquivo Publicado em 09/06/2014, às 18h12

None
1709053638.jpg

Moradores de Rochedo e região classificam como pesadelo o que passam diariamente para pegar micro-ônibus de Campo Grande e ir para casa. A empresa Cruzeiro do Sul, que faz o trajeto, disponibiliza apenas duas vans e, por falta de lugares, muitos perdem a viagem e têm de esperar outra van chegar para ir para casa.

“A van sai às 17h30min e eu chego às 16 horas e não tem mais passagem. Estou com dor, esperando e não tem lugar. A empresa não tem um pingo de respeito com a gente”, reclama a diarista Luciene da Costa, de 40 anos.

Daniele Nogueira, de 25 anos, cozinheira, conta que sempre passa por apuros na espera por van disponível. “Sempre tem confusão, chegamos tarde em casa. Já teve vez que não veio van e tive de ficar em Campo Grande”, relata a cozinheira, que já foi até assaltada enquanto esperava outra van chegar.

Seu Antônio Alves Neto, de 59 anos, endossa o coro. “A gente tem de ficar esperando horário que já era para estar em casa. Somos todos trabalhadores, só queremos voltar cedo para casa, não estamos indo passear”.

Adinarte de Oliveira, de 47 anos, relata que o problema é antigo e nunca é resolvido.“Tem gente que perde o dia no trabalho por conta disso. A gente liga lá e a recomendação é para chegar cedo para garantir lugar. Todo dia pelo menos uns seis, sete perdem a viagem. Estão todos revoltados, isso acontece há um ano”.

Adinarte frisou o pedido dos moradores. “Ou coloca mais um ônibus, ou vende a linha para outra empresa. O que não dá é para pessoas que precisam viajar não viajarem porque não tem vaga”.

Empresa diz que problema será solucionado em 21 dias

Funcionário da empresa declarou que a maioria dos passageiros não compra passagem antecipada e por isso acontece a confusão de falta de lugares. “Em aeroporto isso não acontece”, disse.

A Cruzeiro do Sul afirmou que a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) fez estudo e deve colocar micro-ônibus que leve os moradores de Rochedo para a Capital. A previsão é que em três semanas o micro-ônibus já esteja disponível.

Há cerca de um ano, a empresa optou por tirar ônibus de 42 lugares e colocar dois micro-ônibus de 25 lugares, que fazem juntos o trajeto Rio Negro-Campo Grande. Entretanto, de Rochedo para frente só vai um. A Cruzeiro do Sul declarou que o motivo era a baixa demanda.

Jornal Midiamax