Geral

Sem informar valor da desapropriação, Olarte diz que Câmara continua onde está

A prefeitura ainda não sabe qual é o valor a ser pago pela desapropriação do prédio da Câmara Municipal de Campo Grande. No entanto, o prefeito, Gilmar Olarte, reafirmou na manhã desta segunda-feira que o Legislativo do município vai permanecer no imóvel onde está. Segundo ele, o trabalho de avaliação do espaço ainda está em […]

Arquivo Publicado em 07/04/2014, às 11h40

None
1415081041.jpg

A prefeitura ainda não sabe qual é o valor a ser pago pela desapropriação do prédio da Câmara Municipal de Campo Grande. No entanto, o prefeito, Gilmar Olarte, reafirmou na manhã desta segunda-feira que o Legislativo do município vai permanecer no imóvel onde está.

Segundo ele, o trabalho de avaliação do espaço ainda está em andamento. O prazo judicial para o prédio ser desocupado termina no dia 24 de março.

Até lá, tem de ser definida a negociação pela desapropriação do imóvel. Ele já foi declarado de utilidade pública para tal.

No entanto, a Haddad Engenheiros Associados, dona do espaço, diz que ainda não foi procurada pelo prefeito para um acordo. Recentemente, o presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB), disse que a prefeitura teria ao R$ 7 milhões, provenientes de devoluções do duodécimo do Legislativo ao Executivo, para bancar a desapropriação.

O vereador acha este montante seria suficiente para o negócio. Já os donos do imóvel falam em nada menos que R$ 30 milhões. Enquanto isso, a prefeitura aguarda o resultado das avaliações.

Jornal Midiamax