Geral

Sem ganhar do Barça há 10 anos, Ancelotti diz que Real não pensa no empate

Já se passaram dez anos desde a última vez em que o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, venceu uma partida contra o Barcelona – na época, dirigia o Milan -, e neste sábado, na entrevista coletiva prévia ao clássico de amanhã, o italiano fez questão de elogiar o time catalão, mas afirmou que está […]

Arquivo Publicado em 22/03/2014, às 17h54

None

Já se passaram dez anos desde a última vez em que o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, venceu uma partida contra o Barcelona – na época, dirigia o Milan -, e neste sábado, na entrevista coletiva prévia ao clássico de amanhã, o italiano fez questão de elogiar o time catalão, mas afirmou que está na hora de voltar a saborear um novo triunfo.


“Já tinha esquecido a última vez, foi em 2004 que ganhei do Barcelona (pela última vez) como técnico. O mais fácil de dizer é que já é hora para mim de ganhar ou com sorte ter jogadores que ganhem de uma equipe muito forte. Espero que amanhã me ajudem a quebrar esse tabu”, afirmou.


Ancelotti disse não considerar que uma das duas equipes do clássico esteja sob maior pressão, apesar de o Real Madrid chegar ao clássico com quatro pontos de vantagem na tabela do Campeonato Espanhol. “É uma partida sempre importante, diferente das outras, na qual a pressão é a mesma”, declarou.


Sem esconder sua equipe titular, que terá Di María e Benzema, recuperados de lesões, o treinador afirmou que o caminho para o Real superar o time catalão passa por apresentar um futebol compacto, com intensa colaboração de seus comandados.


“Nossa ideia é fazer uma partida que mostre nossa melhor qualidade. Temos muita esperança e vamos tentar fazer o que fizemos nos últimos jogos, jogar um futebol ofensivo, atacar e defender juntos”, explicou.


“Não pensamos no empate. Temos uma pequena vantagem por jogarmos em casa. No começo, vamos tentar de tudo para ganhar. A ajuda dos torcedores pode ser importante”, frisou.


Segundo Ancelotti, “dá no mesmo” se o técnico do Barcelona, Gerardo Martino, apostar em Pedro ou Neymar no ataque, por considerar que o poderio ofensivo rival “não muda nada”.


“Nos dois times há jogadores que podem ganhar a partida sozinhos. É uma qualidade dos dois. A diferença será do trabalho das equipes, não somente a qualidade individual dos jogadores”, opinou.


“Devemos ser cuidadosos com Messi e Neymar, que têm grande habilidade. É importante fazer um trabalho coeso para nos defendermos bem deles, as linhas de defesa e do meio devem estar muito compactas. Não é um trabalho individual, mas conjunto”, acrescentou.


O treinador italiano admitiu que no clássico do primeiro turno, vencido pelo Barcelona por 2 a 1 no estádio Camp Nou, seus comandados “não jogaram bem toda a partida”, e classificou o duelo de amanhã no Santiago Bernabéu “como o segundo tempo” de seu primeiro Superclássico espanhol.


“Pagava um plano de ‘pay-per-view’ de TV a cabo para ver este jogo, e amanhã não vou precisar. Estou feliz por isso”, disse Ancelotti, bem-humorado.

Jornal Midiamax