Geral

Sem aliança formal, Delcídio e Azambuja ‘caminham’ juntos em Maracaju

O petista e o tucano chegaram juntos à Festa da Linguiça, no primeiro encontro depois do veto da presidente Dilma Rousseff a aliança PT-PSDB

Arquivo Publicado em 04/05/2014, às 21h18

None
949148730.jpg

O petista e o tucano chegaram juntos à Festa da Linguiça, no primeiro encontro depois do veto da presidente Dilma Rousseff a aliança PT-PSDB

O senador Delcídio do Amaral (PT) e o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) “caminharam” juntos na Festa da Linguiça, em Maracaju, neste domingo (4). A dupla aproveitou o evento para conversar sobre a aliança informal nas eleições deste ano.

Além de conversarem com a população, ouviram sugestões para o programa de governo a ser apresentado ao eleitor nos próximos meses. “A recepção calorosa das pessoas aos nos verem juntos é mais uma prova de que estamos no caminho certo”, afirmou Azambuja, considerado pré-candidato ao Senado pelo PT.

“Embora existam restrições no plano nacional, as executivas estaduais do PSDB e do PT vão continuar conversando para que possamos elaborar um projeto comum, que irá ao encontro dos anseios dos sul-mato-grossenses”, completou o deputado.

Delcídio disse que as próximas semanas serão de muito trabalho para a construção da aliança informal. “Fiquei muito feliz ao perceber nitidamente que a maioria dos eleitores confia no nosso trabalho e nos quer juntos”, pontuou o senador que disputará o governo do Estado.

“Vamos visitar outros municípios, discutir com lideranças locais e regionais, inclusive de outros partidos e ampliar o debate. Não tenho dúvida de que a nossa aliança, mesmo que informal, será vitoriosa”, ressaltou o petista.

Delcídio e Azambuja chegaram ao Parque de Exposições “Libório Ferreira de Souza” por volta das 12h30. Os parlamentares foram recepcionados pelo prefeito Maurílio Azambuja (PMDB) acompanhados pelos deputados estaduais Laerte Tetila (PT), Felipe Orro (PDT) e Lauro Davi (Pros), os vereadores de Campo Grande, Alceu Bueno (PSL) e Thais Helena (PT), o ex-prefeito de Ponta Porã, Flávio Kayat (PSDB).

Barreira

Apesar da conversa afinada entre Delcídio e Azambuja, o tucano ainda terá de conseguir o apoio do PSDB. O presidente regional do partido já se colocou contrário à união das duas siglas, dizendo que o projeto não incluirá o PT.

Jornal Midiamax