Geral

Seleção pega Sérvia em última chance de impressionar Felipão

A Seleção Brasileira terá nesta sexta-feira, em São Paulo, o último teste antes da estreia da Copa do Mundo, que acontece no dia 12 de junho, também na capital paulista, contra a Croácia. Neste último desafio, os comandados de Felipão terão pela frente a Sérvia, no Estádio do Morumbi. O Terra acompanha a partida, minuto […]

Arquivo Publicado em 06/06/2014, às 11h19

None
1936862407.jpg

A Seleção Brasileira terá nesta sexta-feira, em São Paulo, o último teste antes da estreia da Copa do Mundo, que acontece no dia 12 de junho, também na capital paulista, contra a Croácia. Neste último desafio, os comandados de Felipão terão pela frente a Sérvia, no Estádio do Morumbi. O Terra acompanha a partida, minuto a minuto, a partir das 16 horas.


A importância do jogo é grande principalmente para os reservas, que ainda pretendem impressionar Scolari para ganhar um lugar na equipe titular antes do jogo de abertura do Mundial. Apesar de nos primeiros treinos Felipão ter escalado a mesma equipe que foi campeã da Copa das Confederações, o treinador já deu declarações de que pode alterar algumas peças antes de encarar os croatas.


“Se eu notar que algum dos jogadores que eu imaginava que iriam sair jogando não está nas melhores condições, eu posso trocar sim. Eu vou observar bem”, disse Felipão antes da vitória por 4 a 0 contra o Panamá, na última terça-feira. E nessa busca por uma vaga entre os titulares, quem parece ter mais chance de sair na frente na disputa é o meia Willian.


Um dos destaques nos treinos realizados pelo Brasil na Granja Comary, o jogador marcou um gol na partida contra os panamenhos e ameaça a vaga que é de Oscar. Os dois companheiros do Chelsea travam a principal batalha dentro do grupo verde e amarelo. Oscar, inclusive, pode começar a partida contra os sérvios no banco de reservas, já que foi ausência no treino desta quinta-feira para acompanhar o nascimento da filha Júlia.


“Depende do que eu conversar com o Oscar. De como ele vai estar, do que viveu, a intensidade e tudo mais. Acredito que ele chegará feliz da vida e dirá: ‘Estou pronto’. Então vamos analisar se é melhor iniciar com ele ou não. A ideia é iniciar com o time que poderá iniciar a Copa e o Oscar está nisso”, comentou Felipão.


Se a presença de Oscar ainda é dúvida, o Brasil tem a certeza de duas modificações em relação ao time que derrotou o Panamá. Recuperados fisicamente, o zagueiro Thiago Silva e o volante Paulinho voltam à equipe titular nos lugares de Dante e Ramires, respectivamente. O duelo em São Paulo será um bom teste ainda para os jogadores sentirem o clima que encontrarão no dia 12.


Conhecida por ser exigente, a torcida paulistana pode mostrar impaciência caso a partida contra os sérvios complique um pouco. Será uma oportunidade boa de Felipão analisar quem sentirá a pressão e quem reagirá positivamente para um possível cenário negativo na estreia do Mundial.


Fora da Copa, os sérvios terminaram na terceira colocação no Grupo A das Eliminatórias, que tinha os croatas (adversários do Brasil na estreia) e a Bélgica (apontada como possível sensação deste Mundial). A eliminação acabou causando a demissão do técnico Sinisa Mihajlovic. Desde a saída do treinador, quem assumiu foi o interino Ljubinko Drulovic, que vem de empate com os panamenhos por 1 a 1. Antes disso, os sérvios bateram a seleção jamaicana por 2 a 1.


No duelo desta sexta, o Brasil deve encontrar um time com uma defesa forte, que tem no zagueiro Ivanovic, companheiro de Oscar, Willian e Ramires no Chelsea, o ponto de equilíbrio. Além dele, a Sériva tem outros nomes de destaque no futebol europeu, como o volante Matic, também do Chelsea, além do meia Markovic, um dos destaques do Benfica na temporada passada, e do lateral esquerdo Kolarov, companheiro de Fernandinho no Manchester City.


Assim como o Panamá foi escolhido pela proximidade com o México, segundo adversário do Brasil no Mundial, a opção pela Sérvia foi tomada pelo jeito semelhante de atuar com a Croácia. Com um sistema defensivo forte e excelente jogada aérea, a equipe europeia propõe desafios semelhantes ao que os comandados de Felipão encontrarão no dia 12 de junho.

Jornal Midiamax