Geral

Seis mil unidades de Toddynho alterado serão recolhidas no RS

Pelo menos seis mil unidades do achocolatado Toddynho começaram a ser recolhidas nesta terça-feira pela fabricante do produto porque podem ter sofrido alteração de qualidade durante o processo de fabricação. Não devem ser consumidas unidades do lote GRU L 15, fabricadas no dia 29 de maio e com validade até 29 de novembro. A decisão […]

Arquivo Publicado em 12/08/2014, às 14h42

None
374815074.jpg

Pelo menos seis mil unidades do achocolatado Toddynho começaram a ser recolhidas nesta terça-feira pela fabricante do produto porque podem ter sofrido alteração de qualidade durante o processo de fabricação. Não devem ser consumidas unidades do lote GRU L 15, fabricadas no dia 29 de maio e com validade até 29 de novembro.


A decisão der recolher a bebida foi tomada após dois consumidores relatarem alterações no sabor do achocolatado e problemas de saúde após o consumo. A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul recolheu amostras do produto para análises químicas e recomendou que toda a produção desse dia seja recolhida, independentemente do horário de fabricação.


A Pepsico, fabricante do achocolatado, reconheceu problemas na produção, mas anunciou o recolhimento apenas do lote GRU L 15 51/23:23, fabricado das 23h04 até às 23h46min do dia 29 de maio. As unidades foram repassadas principalmente para pontos de venda da região metropolitana de Porto Alegre.


A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), que havia orientado os supermercados a retirarem das gôndolas apenas o lote com final 23:23, comunicou nesta manhã que vai recomendar que toda a produção do Toddynho do dia 29 de maio seja retirada dos pontos de venda.


Conforme a entidade, as principais redes de supermercados do Rio Grande do Sul já não dispõem mais do produto à venda, mas os pequenos comércios ainda não foram alertados sobre o problema.


As investigações se iniciaram há duas semanas, quando uma consumidora procurou as autoridades sanitárias gaúchas relatando lesões na boca após consumir o achocolatado. Um laudo médico confirmou que as lesões foram provocadas por alguma substância exógena, ou seja, que não foi produzida pelo organismo.


Segundo a empresa, o lote que começou a ser recolhido representa menos de 0,5% do que é comercializado mensalmente no Rio Grande do Sul. Os clientes que adquiriram produtos desse lote foram orientados a entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor para a substituição da bebida pelo telefone 0800 703 2222 ou pelo email [email protected]


O horário de atendimento telefônico do SAC é das 8h às 20h, de segunda a sexta, e das 8h às 14h aos sábados. A fabricante não informou que tipo de alteração de qualidade no produto pode ter ocorrido.

Jornal Midiamax