Geral

Segurança reforçada impede acesso de sem ingressos ao entorno do Maracanã

Após as invasões de torcedores que ocorreram no Maracanã nos jogos entre Argentina e Bósnia, no último dia 15, e Chile e Espanha (dia 18), as medidas de segurança foram bastante reforçadas nas redondezas do estádio para a partida deste sábado entre Rússia e Bélgica. Na passarela da estação Maracanã do metrô, cinco barreiras de […]

Arquivo Publicado em 22/06/2014, às 14h04

None

Após as invasões de torcedores que ocorreram no Maracanã nos jogos entre Argentina e Bósnia, no último dia 15, e Chile e Espanha (dia 18), as medidas de segurança foram bastante reforçadas nas redondezas do estádio para a partida deste sábado entre Rússia e Bélgica.


Na passarela da estação Maracanã do metrô, cinco barreiras de policiais só permitia o acesso ao estádio para quem estivesse com ingresso ou credenciais. O mesmo cenário era visto nas ruas do entorno, como a Radial Oeste e a São Francisco Xavier, todas com muitos policiais, cones e até grades impedindo a passagem.


Em coletiva realizada na sexta-feira, o comandante geral da Polícia Militar (PM), coronel José Luís Castro, garantiu que não haveria impedimento legal para turistas e moradores se aproximarem do estádio.


A polícia também procurava impedir a ação dos cambistas, e uma pessoa vendendo ingressos de maneira ilegal chegou a ser detida na passarela da estação Maracanã do metrô.


Em volta ao estádio, um dos principais pontos turísticos da cidade, somente torcedores que vão assistir a partida podem curtir o clima pré-jogo, bem diferente do que ocorreu em outras ocasiões.


Na entrada da área de imprensa, por onde um grupo de cerca de 100 chilenos tentaram invadir o estádio, a segurança estava bastante reforçada, e a porta por onde os torcedores entraram, parcialmente fechada.


Turistas estrangeiros que estavam sem ingresso ficaram confusos com a situação e tiveram dificuldade para caminhar pelas ruas cheias de barreiras. Moradores das ruas próximas também reclamaram do fechamento das ruas e da dificuldade para chegar em casa.


Segundo a Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, além dos 2.500 homens que já vinham atuando em dias de jogos no estádio, mais 600 policiais reforçaram esse contingente.


O Comitê Organizador Local (COL FIFA) ampliou em dois quilômetros a área de barreiras, e a prefeitura antecipou para seis horas antes dos jogos o fechamento das ruas próximas ao Maracanã para o trânsito de veículos. As ruas serão liberadas duas horas após a partida.


Segundo a Polícia Militar, as medidas de segurança serão aperfeiçoadas ao longo do torneio para corrigir possíveis erros.

Jornal Midiamax