Geral

RS: prefeito diz temer ‘infestação de goianos e baianos’

O prefeito de Carlos Barbosa, na serra gaúcha, se envolveu em uma polêmica após declarações dadas durante a Festiqueijo em 31 de março. Fernando Xavier da Silva (PDT) virou alvo de críticas até de políticos de outros Estados, como o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO), que criticou a fala do prefeito, que disse temer uma […]

Arquivo Publicado em 14/04/2014, às 23h38

None

O prefeito de Carlos Barbosa, na serra gaúcha, se envolveu em uma polêmica após declarações dadas durante a Festiqueijo em 31 de março. Fernando Xavier da Silva (PDT) virou alvo de críticas até de políticos de outros Estados, como o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO), que criticou a fala do prefeito, que disse temer uma “infestação de goianos e baianos” na cidade.

Carlos Barbosa tem o melhor Índice de Desenvolvimento Socioeconômico do Rio Grande do Sul, segundo o Instituto para o Desenvolvimento Social e Ecológico (Idese). “Fernando precisa medir melhor suas palavras. O País inteiro convive com gaúchos que saíram de sua terra em busca de uma vida melhor”, disse Caiado.

O Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul disse que espera que o Ministério Público tome alguma ação contra o prefeito. Caso contrário, a própria organização vai à Justiça contra ele.

“Se (o MP) não tomar (alguma ação), nós o faremos. Estamos frente a uma violação da constituição brasileira. Todo o brasileiro tem, dentro do território brasileiro, direito de ir e vir”, diz Jair Krischke, presidente do movimento, que afirma que ninguém pode impedir uma família de estabelecer-se.

Krischke disse que a organização deve esperar 15 dias por alguma ação do ministério. “Acho que não vai ser necessário. O próprio ministério público vai ser dar conta de que não pode ser assim.”

O Terra não conseguiu entrar em contato com o prefeito. Em entrevista à rádio Gaúcha, de Porto Alegre, Silva disse que ”não teve maldade” na sua declaração e que a frase estava fora de contexto. O prefeito afirmou ainda que “provavelmente” sua “ignorância” e “despreparo intelectual” o levaram à declaração.

Jornal Midiamax