Geral

Robô fará cirurgias de câncer no SUS de São Paulo

O governador Geraldo Alckmin entregou hoje (19) um robô que fará cirurgias de câncer no SUS de São Paulo. O equipamento importado dos Estados Unidos será responsável por fazer procedimentos mais precisos e menos invasivos. Sentado à frente de um console, os cirurgiões podem acionar os comandos do robô e ter visão tridimensional, com profundidade. […]

Arquivo Publicado em 19/02/2014, às 23h00

None
275394338.JPG

O governador Geraldo Alckmin entregou hoje (19) um robô que fará cirurgias de câncer no SUS de São Paulo. O equipamento importado dos Estados Unidos será responsável por fazer procedimentos mais precisos e menos invasivos.


Sentado à frente de um console, os cirurgiões podem acionar os comandos do robô e ter visão tridimensional, com profundidade. Isso permitirá maior precisão das intervenções em relação às cirurgias convencionais e às guiadas por laparoscopia.        


O robô funcionará no Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp). Atualmente, alguns hospitais particulares já usam a tecnologia. Mas apenas três hospitais públicos do Brasil oferecem esse tipo de cirurgia.


“Trata-se de um projeto muito importante para comprovar a eficácia de equipamentos guiados por robôs nas cirurgias de câncer”, disse David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo, durante a apresentação do robô.


O equipamento custou R$ 10 milhões e a manutenção anual custará cerca de R$ 500 mil. Apesar do alto custo, o equipamento pode ser benéfico para a saúde pública. O robô pode fazer com que o tempo de recuperação após a cirurgia seja mais rápido e que o procedimento cause menos dor aos pacientes.


O uso do robô também diminui o risco de falha humana durante a cirurgia. E é provável que o tempo de internação no hospital diminua. Como consequência, pode aumentar a rotatividade dos leitos.


Três cirurgias já foram realizadas pelo Icesp com o novo robô para retirada de tumores malignos da próstata. As cirurgias com o robô irão acontecer em cinco diferentes especialidades oncológicas: urologia, ginecologia, cabeça e pescoço, aparelho digestivo e cirurgias do tórax.

Jornal Midiamax