Geral

Rival de Nike e Adidas quer Adriano como cara da marca no Brasil

Ao entrar em campo pelo Atlético-PR, Adriano Imperador pode carregar uma novidade. A Under Armour, uma das maiores fabricantes de material esportivo no mercado americano, prepara a sua entrada no futebol brasileiro e estuda fazer do centroavante o seu principal garoto-propaganda. Uma negociação com os empresários do jogador está em andamento e, no momento, esbarra […]

Arquivo Publicado em 06/02/2014, às 13h46

None

Ao entrar em campo pelo Atlético-PR, Adriano Imperador pode carregar uma novidade. A Under Armour, uma das maiores fabricantes de material esportivo no mercado americano, prepara a sua entrada no futebol brasileiro e estuda fazer do centroavante o seu principal garoto-propaganda. Uma negociação com os empresários do jogador está em andamento e, no momento, esbarra apenas nos planos das partes.

Enquanto a empresa planeja anunciar seus primeiros acordos a partir de julho, com o fim da Copa do Mundo, o estafe de Adriano tenta convencê-la a adiantar a sua chegada. A ideia é que ele já esteja com as chuteiras da marca em sua estreia pelo Furacão.

O ex-camisa 9 da seleção brasileira ainda não assinou contrato com o clube, mas o acerto, considerando as metas firmadas com a diretoria rubro-negra, não deve passar do fim deste mês.

As conversas estão sendo intermediadas pela ROI Esportes, empresa de marketing esportivo paranaense responsável pela vinda do artilheiro para a Arena da Baixada. Os sócios Cleverson Passos e Tiago Rodrigues mantêm contato com o empresário do atleta Luiz Cláudio Menezes, o Luca, para tentar concluir a negociação.

Segundo o ESPN.com.br apurou, a primeira reunião aconteceu ainda no fim do ano passado com o vice-presidente da Under Armour, John Rogers, e agora prossegue com os representantes da companhia na América Latina. Além do Brasil, ela está entrando neste ano em outros três novos países: México, Austrália e Chile. O objetivo é concorrer com a Nike e a Adidas no País.

No mês passado, a UA fechou contrato com o chileno Colo Colo. A empresa, que tem forte presença nos Estados Unidos em modalidades como basquete, beisebol e futebol americano, já patrocinou até 2013 o time do Pinheiros/Sky na NBB.

Ainda insatisfeito com a forma física de Adriano, o novo comandante do Atlético-PR, Miguel Angel Portugal, cobrou do jogador a redução de seu percentual de gordura e preferiu deixá-lo de fora da primeira fase da Libertadores. A situação contrariou o centroavante, que demorou a se reapresentar ao clube e foi flagrado em festas no Rio de Janeiro. Uma definição em torno de seu futuro vinha sendo deixada de lado por conta também dos problemas com a Baixada na Copa.

Jornal Midiamax