Geral

Respaldado por Nobre, Kleina quer frear animação de Valdivia

Há um ano sem lesões com a camisa do Palmeiras, Valdivia vive uma nova fase no Palestra Itália. Com um tratamento diferenciado, o meia chileno tem participado de apenas alguns jogos de sua equipe e, aos poucos, vem ganhando confiança para alcançar uma sequência maior. Gilson Kleina, no entanto, pede cautela com o jogador e […]

Arquivo Publicado em 24/02/2014, às 11h37

None

Há um ano sem lesões com a camisa do Palmeiras, Valdivia vive uma nova fase no Palestra Itália. Com um tratamento diferenciado, o meia chileno tem participado de apenas alguns jogos de sua equipe e, aos poucos, vem ganhando confiança para alcançar uma sequência maior. Gilson Kleina, no entanto, pede cautela com o jogador e quer manter o mesmo trabalho, mesmo com o camisa 10 pedindo para entrar em campo.


“O Valdivia é um jogador muito importante para nós e quero ele sempre bem para servir o Palmeiras. Prefiro ter ele 90 minutos bem e não ter duas ou três vezes na semana. Eu sempre falei com ele: quero que você queira sempre jogar e tenha sempre esse desempenho de genialidade. Se está há um ano jogando, estamos no caminho certo”, afirmou Gilson Kleina.


A preocupação com a condição física de Valdivia não é algo exclusivo do treinador do Palmeiras. Ciente do histórico de lesões do jogador com a camisa alviverde nos últimos anos, o presidente Paulo Nobre elogiou o trabalho da comissão técnica, destacando o profissionalismo adotado neste caso. Para o mandatário, o chileno também vem exercendo um comportamento exemplar, o que pode explicar o bom momento vivido pelo camisa 10.


“Você tem um jogador que está muito motivado para jogar e uma comissão técnica que mostra muito profissionalismo. Ele está tendo um comportamento como os outros componentes do grupo. Existem regras a serem cumpridos, não existe privilégio, e ele está no nível dos outros jogadores. Temos um grupo muito comprometido e ele não se destoa”, afirmou Paulo Nobre em entrevista à Rádio Globo.


A empolgação de Valdivia também pode ser explicada pela proximidade com a Copa do Mundo. Presente nas últimas listas de convocação da seleção chilena, o meia sabe que precisa continuar mostrando serviço para disputar a competição que será realizada em junho deste ano, no Brasil. No dia 5 de março, o armador voltará a desfalcar o Palmeiras para servir ao seu país, no amistoso contra a Alemanha, em Stuttgart, já como preparação para o Mundial.

Jornal Midiamax