Geral

PTB não exigiu cargo na chapa majoritária em troca de apoio a Delcídio, garante presidente do partido

O presidente regional do PTB, Ivan Louzada, afirmou, nesta quarta-feira (4), que o partido não exigiu nenhum cargo na chapa majoritária em troca do apoio ao senador Delcídio do Amaral (PT), pré-candidato a governador, mas que vai participar da administração dele, caso o petista seja eleito. Ontem, o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de […]

Arquivo Publicado em 04/06/2014, às 11h13

None
438236750.jpg

O presidente regional do PTB, Ivan Louzada, afirmou, nesta quarta-feira (4), que o partido não exigiu nenhum cargo na chapa majoritária em troca do apoio ao senador Delcídio do Amaral (PT), pré-candidato a governador, mas que vai participar da administração dele, caso o petista seja eleito.


Ontem, o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, recusou o convite para ser candidato a senador, mas o partido bateu o martelo pelo apoio ao senador. Com a decisão, o PT está mais próximo de lançar Ricardo Ayache para o Senado.


Segundo Louzada, a decisão de Longen levou em conta o fato de que se tratava de “uma disputa pesada” e a necessidade de ter de se afastar da direção de suas empresas.


O dirigente partidário disse ainda que, após ouvir a decisão de Longen, Delcídio ofereceu a suplência de senador para o PTB, mas que, por enquanto, não há interesse na vaga.


Sobre o apoio ao PT, Ivan Louzada disse que o PTB deverá apoiar a reeleição de Dilma e que, embora tenha sido procurado pelo pré-candidato a governador Reinaldo Azambuja (PSDB), as conversas não avançaram. Já em relação ao peemedebista Nelsinho Trad, Ivan disse que nem sequer foi procurado para conversar.


O presidente do PTB declarou também que o partido participar do governo de Delcídio, caso ele seja eleito. No entanto, segundo ele, a pasta só deverá ser definida após as eleições. “Deverá ser algo ligado à indústria”, adiantou.


No Facebook, o senador Delcídio do Amaral não perdeu tempo e já colocou a ilustração do “busão” com a imagem de Sérgio Longen e com a relação de nove partidos, incluindo o PT e o PTB.




Jornal Midiamax