Geral

Presidente do São Paulo? Ceni deve mesmo é ser treinador

Presidente do São Paulo. Ao longo dos anos, este foi o futuro que muitos “escolheram” para Rogério Ceni. Admiradores, ex-companheiros, familiares e torcedores já manifestaram publicamente o desejo de ver o goleiro assumir o posto de dirigente no clube. No entanto, a situação pode ser diferente. Após anunciar que vai se aposentar no fim do […]

Arquivo Publicado em 08/04/2014, às 01h53

None

Presidente do São Paulo. Ao longo dos anos, este foi o futuro que muitos “escolheram” para Rogério Ceni. Admiradores, ex-companheiros, familiares e torcedores já manifestaram publicamente o desejo de ver o goleiro assumir o posto de dirigente no clube. No entanto, a situação pode ser diferente. Após anunciar que vai se aposentar no fim do ano, o camisa 01 tricolor dá indícios de que pode se tornar treinador.

Em entrevista ao programa “Bem, Amigos”, do SporTV, o capitão são-paulino não pareceu muito animado ao falar sobre a possibilidade de tornar-se mandatário e admitiu que tem interesse em estudar para a profissão assim que deixar o futebol profissional. O plano pode ser estudar em grandes clubes europeus e com nomes consagrados do esporte mundial.

“Presidente é difícil. Treinador talvez dependa só de mim. Não sei ainda. Tenho oito ou nove meses para pensar, me programar. A decisão é difícil. Decidi antes para poder me preparar. A vida muda muito e toma outros rumos. Meu objetivo é parar, ir para os Estados Unidos estudar inglês, correr a Europa para aprender com quem eu admiro muito. Assim como Mourinho no Chelsea. É bom você ter ideia com clubes estruturados. Como a vida vai se ajustando, vamos fazendo as curvas”, afirmou.

A alternativa pode ter amadurecido em 2012, quando Ceni viajou à Espanha e visitou o Real Madrid. Na ocasião, o goleiro teve a chance de encontrar o ex-companheiro Kaká e até posou para uma foto ao lado de Iker Casillas. Já o carinho de Rogério em relação aos Estados Unidos não é novidade. O camisa 01 possui uma casa em Miami e sempre que pode passa férias no país norte-americano.

O capitão são-paulino também falou sobre o desgaste sofrido na última temporada, quando o clube passou longo tempo na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o que colaborou para a sua decisão de se aposentar.

“Você com o São Paulo, com a responsabilidade que eu tenho, passar 18 rodadas na zona do rebaixamento? E você se salvar em uma sequência, que até agora não sei o que aconteceu, a carga emocional é muito grande. Viver uma situação que o clube nunca viveu”, lembrou.

A decisão da aposentadoria de Ceni foi anunciada pelo próprio goleiro em entrevista coletiva concedida na última semana. Caso não sofra nenhuma lesão, o plano é deixar os gramados no fim do Brasileiro.

Jornal Midiamax