Geral

Presidente da Ucrânia diz não ver solução militar para crise no leste do país

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta sexta-feira que não poderá haver solução militar para a crise de seu país e que espera que o cessar-fogo “muito frágil” no leste ucraniano se mantenha, permitindo que ele se concentre na reconstrução da economia destroçada pelo conflito. Poroshenko também afirmou que a nova onda de sanções […]

Arquivo Publicado em 12/09/2014, às 12h24

None

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta sexta-feira que não poderá haver solução militar para a crise de seu país e que espera que o cessar-fogo “muito frágil” no leste ucraniano se mantenha, permitindo que ele se concentre na reconstrução da economia destroçada pelo conflito.


Poroshenko também afirmou que a nova onda de sanções da União Europeia contra a Rússia demonstrou a solidariedade ocidental para com Kiev, e que os Parlamentos da Ucrânia e da UE poderiam ratificar no dia 16 um acordo estabelecendo relações econômicas e políticas mais estreitas.


As forças ucranianas vêm lutando contra os separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia há cinco meses, em um conflito no qual mais de 3.000 pessoas foram mortas.


Os dois lados vêm cumprindo, de modo geral, um cessar-fogo desde sexta-feira da semana passada, apesar de violações esporádicas.


“Não há solução militar para a crise”, afirmou Poroshenko a parlamentares e empresários da UE e da Ucrânia na conferência anual da Estratégia Europeia de Ialta – realizada desta vez em Kiev, não em Ialta, por causa da anexação da província ucraniana da Crimeia pela Rússia.


“Espero que o processo de paz muito frágil, mas eficiente, que começou exatamente há uma semana, tenha uma continuação, para a paz estável e a segurança no continente”, disse ele.

Jornal Midiamax