Geral

Prefeitura de SP libera ambulantes na Copa; cerveja custará metade do ‘padrão Fifa’

Depois de negociações com a Prefeitura de São Paulo, a Fifa decidiu liberar a presença de ambulantes nos jogos da cidade. Em um acordo firmado entre as partes, 600 trabalhadores regularizados terão permissão para atuar durante a Copa do Mundo, tanto nas imediações do estádio em Itaquera quanto na Fan Fest, no Vale do Anhangabaú. […]

Arquivo Publicado em 02/06/2014, às 14h04

None

Depois de negociações com a Prefeitura de São Paulo, a Fifa decidiu liberar a presença de ambulantes nos jogos da cidade. Em um acordo firmado entre as partes, 600 trabalhadores regularizados terão permissão para atuar durante a Copa do Mundo, tanto nas imediações do estádio em Itaquera quanto na Fan Fest, no Vale do Anhangabaú. A notícia é boa também para os torcedores: fora da arena, a cerveja custará metade do preço padrão Fifa.


A proibição inicial presente na Lei Geral da Copa gerou grande polêmica e desagradou a categoria, que seguiu lutando para ter um espaço no Mundial. O Comitê Especial da Copa em São Paulo constituiu, então, um grupo de trabalho para tratar do assunto e, nove meses depois, conseguiu um final feliz, pelo menos para uma parte deles.


Os ambulantes ficarão andando bem pertinho do estádio, dentro do perímetro de segurança estipulado pela entidade máxima do futebol, onde apenas pessoas com ingressos e credenciais podem permancer. Por acordo com os parceiros do evento, eles só poderão comercializar produtos de patrocinadores, e terão três opções no ‘cardápio’: refrigerante, água e cerveja (com álcool, já que é permitido no período dos jogos).


O preço é o o mesmo para todos os produtos: R$ 5, segundo a Prefeitura.. Dentro dos estádios, os valores são um pouco mais salgados. Uma Brahma, por exemplo, custará R$ 10, uma água Crystal R$ 6 e uma Coca-Cola, R$ 8. A tradicional conversa entre amigos antes da partida em volta do isopor está garantida, portanto, para quem topar pagar os valores fixados.


A operação, inclusive, foi testada neste domingo, no confronto entre Corinthians e Botafogo. Na ocasião, cerca de 120 ambulantes estiveram presentes, mostrando não ser suficiente para dar conta da demanda. No dia dos jogos, 200 ficarão na Fan Fest e 400 no entorno da arena. Além disso, por ser um jogo do Campeonato Brasileiro, só havia comercialização de bebida sem álcool, o que frustrou muitos torcedores que foram ao estádio.


Roger Pereira de Oliveira e Kelly Moreira estavam lá em Itaquera fazendo a preparação. A Prefeitura e as empresas parceiras da Fifa também realizaram palestras para capacitação nas semanas anteriores, logo depois de o projeto ser aprovado, em 8 de maio.


“Foi bom pra gente, a gente não sabia se teríamos um lugarzinho na Copa ou não, então foi uma notícia muito boa”, afirmou Kelly, ao ESPN.com.br.


“Com cerveja sem álcool é mais difícil de vender, mas na Copa vai ser diferente. Seria muito ruim se a gente ficasse fora”, completou Roger.


Segundo o SPCopa, o acordo feito foi melhor do que o normal para os ambulantes, que receberão cerca de 30% do lucro das vendas, ou seja, aproximadamente R$ 1,5 por produto – mais do que os cerca de 18% que estão acostumados.

Isopor padronizado


As empresas parceiras preparam uma padronização dos isopores para facilitar a identificação dos autorizados. A ideia é colocar todos de uma mesma cor, com os preços especificados de uma mesma forma, na parte da frente.


Segundo Kelly Moreira e Roger Pereira, algumas orientações já foram repassadas para quem vai trabalhar na Copa: cuidado com higiena e conservação dos equipamentos, deixando sempre a aparência mais limpa possível.

Jornal Midiamax