Geral

Prefeitura começa a passar o ‘facão’ após apresentar despesas de R$ 3,6 bi para 2015

A prefeitura de Campo Grande publicou no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), 28 exonerações de servidores municipais. Um deles é a do tenente-coronel Jonys Cabrera, que não está mais à frente do comando da Guarda Municipal. Os cargos são de Assessor-Técnico I, II e III, além de Gestor de Processo I, Assessor-Técnico II e […]

Arquivo Publicado em 01/10/2014, às 21h57

None
1122417427.JPG

A prefeitura de Campo Grande publicou no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), 28 exonerações de servidores municipais. Um deles é a do tenente-coronel Jonys Cabrera, que não está mais à frente do comando da Guarda Municipal.

Os cargos são de Assessor-Técnico I, II e III, além de Gestor de Processo I, Assessor-Técnico II e Assessor III. Também foi publicado no Diário Oficial de Campo Grande, a convocação de 18 servidores todos para a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

O prefeito Gilmar Olarte (PP), disse nesta quarta-feira (1), que irá demitir 100 comissionados. Ao todo, a administração municipal tem 1.900 cargos comissionados. De acordo com Olarte, os cortes são para contenção de gastos.

O ‘facão’ acontece após a prefeitura encaminhar nesta terça-feira à Câmara, a estimativa de receitas e despesas no valor de R$ 3,6 bilhões (exatos R$ 3.672.045.000,000), para 2015. Valor 22,81% maior que deste ano que foi de R$ 2,990 bilhões.

De acordo com a prefeitura, dos R$ 3,6 bilhões do orçamento, a Prefeitura vai destinar 32,27% na função saúde, totalizando R$ 1,1 bilhão; 19,01% na educação (698 milhões);18,60% com transporte (R$ 683 milhões) e 7,19%, em urbanismo, R$ 263 milhões, dentre outras funções de governo.

Se for considerada apenas a receita líquida, a Secretaria de Educação ficará com 25%, R$ 386,4 milhões; a de Saúude com 434 milhões, 28,05% (quando a legislação fixa o mínimo de 15%) e a cultura, R$ 17,7 milhões, 1,15% (a lei determina 1%.).

Jornal Midiamax