Geral

Prefeito de Vicentina é absolvido por unanimidade da acusação de compra de votos

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul julgou na tarde desta segunda-feira (17), o processo de cassação do prefeito de Vicentina, Helio Sato. Por 6 votos a 0, Helio foi absolvido de forma unânime da acusação de compra de votos nas eleições de 2012. A ação de cassação pelo crime eleitoral de compra […]

Arquivo Publicado em 17/03/2014, às 21h21

None
818444599.jpg

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul julgou na tarde desta segunda-feira (17), o processo de cassação do prefeito de Vicentina, Helio Sato. Por 6 votos a 0, Helio foi absolvido de forma unânime da acusação de compra de votos nas eleições de 2012.

A ação de cassação pelo crime eleitoral de compra de votos foi ingressada na Justiça eleitoral de Fátima do Sul, que em um primeiro momento não aceitou a denúncia do candidato derrotado Cléber Dias da Silva. Após a denúncia não ter sido aceita pela Justiça eleitoral de Fátima do Sul, Cléber recorreu ao TRE que acabou acatando a denúncia.

Bonito

Hoje o TRE também absolveu outro prefeito de Mato Grosso do Sul. Por 5 votos a 1, o órgão absolveu Leonel Lemos de Souza, conhecido como Leleco, também da acusação de compra de votos.

A votação já havia sido suspensa por duas vezes, já que o processo foi retirado de pauta no dia 10 de fevereiro porque o relator Josué de Oliveira estava de férias e na semana passada após um pedido de vistas.

Na ultima sexta feira (14), foi protocolado no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de acordo com a portaria N° 52, de 20 de abril de 2010, procedimento de controle administrativo 0006549-41.2009.2.00.0000, para apurar o sumiço de uma agenda em que constava o nome do prefeito e da primeira-dama ligando os dois a um esquema de compra de votos.

Jornal Midiamax