Geral

Por falta de legista, há 13 dias corpo carbonizado continua em IML sem identificação

Há 13 dias, um corpo carbonizado continua no IML (Instituto Médico-Legal) de Nova Andradina, a 297 quilômetros a leste de Campo Grande, sem identificação. O motivo é que o único legista da cidade está de licença médica e até o momento nenhum outro foi designado para substituí-lo. O corpo é de um motorista que seguia […]

Arquivo Publicado em 01/10/2014, às 11h26

None
247451223.jpg

Há 13 dias, um corpo carbonizado continua no IML (Instituto Médico-Legal) de Nova Andradina, a 297 quilômetros a leste de Campo Grande, sem identificação. O motivo é que o único legista da cidade está de licença médica e até o momento nenhum outro foi designado para substituí-lo.


O corpo é de um motorista que seguia pela BR-267, quando se envolveu em um acidente no trecho entre o Distrito de Casa Verde e Nova Alvorada do Sul. A vítima e o carro foram totalmente carbonizados.


Uma família de Campo Grande chegou a ir à cidade e falar com o delegado sobre o caso. Eles dizem acreditar que a vítima seja Zeydione Silva Almeida, de 26 anos, e requisitaram o corpo para o velório. Entretanto, sem o laudo em mãos, a autoridade policial não pode fazer o procedimento.


Sem sucesso, a família retornou para Campo Grande. De acordo com informações do site Nova News, esta semana peritos do Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) da Capital sul-mato-grossense teriam ido até o local e colhido material genético para o exame, porém a data para o resultado do laudo não foi divulgada.

Jornal Midiamax