Geral

Ponte interditada na MS-249 causa transtornos para motoristas e moradores que passam pelo local

Motoristas e moradores de Rio Negro estão sofrendo com a interdição da ponte sobre o Córrego Lageado na MS-249, que liga o município a cidade de Rio Verde, região norte do Estado. Segundo moradores da região, a ponte sobre o Córrego Lageado tem 40 anos e nunca foi reformada. Com o sol e a chuva, a […]

Arquivo Publicado em 05/03/2014, às 13h01

None
1916046221.jpg

Motoristas e moradores de Rio Negro estão sofrendo com a interdição da ponte sobre o Córrego Lageado na MS-249, que liga o município a cidade de Rio Verde, região norte do Estado.

Segundo moradores da região, a ponte sobre o Córrego Lageado tem 40 anos e nunca foi reformada. Com o sol e a chuva, a madeira apodreceu e a estrutura ficou comprometida. A cabeceira está totalmente estragada e será substituída por concreto para dar maior sustentação e reforço para a ponte.

A ponte foi interditada para reformar o madeiramento que está podre e pode causar acidente. O local está liberado apenas para motocicletas ou pessoas que queiram fazer baldeação.

Desde a semana passada, por causa da reforma da ponte, os motoristas e moradores tem que fazer um retorno pela MS-430, o que aumenta o percurso e dificulta o trajeto. Outra opção é desviar por dentro de uma fazenda particular, mas não é sempre que o proprietário dá permissão.

De acordo com Ari Cites Pereira, encarregado da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de MS), a previsão para a liberação da ponte é de 15 a 20 dias dependendo das condições climáticas.

Os moradores da região também explicaram que para ter acesso a BR-163 a rodovia é a melhor opção, pois como a MS-430 está em fase de conclusão do asfalto, os veículos que passam por ela acabam atolados em dias de chuva.

A interdição tem causado muitos transtornos, entre eles para os ônibus escolares que ao chegar à ponte é preciso que os alunos desçam do veículo e faça o percurso a pé, um perigo para a segurança das crianças.

Os motoristas também estão reclamando e pedem agilidade para a conclusão da reforma e para a liberação da ponte que é a principal via de acesso da cidade de Rio Negro a Rio Verde.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do governo responsável pela obra, mas por causa do feriado de Cinzas ninguém foi localizado para comentar o assunto.

Jornal Midiamax