Geral

Ponte em Corumbá atingida por embarcação tem tráfego de veículos restrito pela PRF

Depois de uma embarcação paraguaia, que transportava seis barcaças com carga de farelo de milho, ter colidido nesta terça-feira (26) em um dos pilares laterais da ponte sobre o Rio Paraguai, na região do Porto Morrinho, em Corumbá, a travessia na ponte está funcionando de forma restrita. Uma equipe da PRF (Polícia Rodoviária Federal) está […]

Arquivo Publicado em 27/08/2014, às 12h07

None
648231765.jpg

Depois de uma embarcação paraguaia, que transportava seis barcaças com carga de farelo de milho, ter colidido nesta terça-feira (26) em um dos pilares laterais da ponte sobre o Rio Paraguai, na região do Porto Morrinho, em Corumbá, a travessia na ponte está funcionando de forma restrita.

Uma equipe da PRF (Polícia Rodoviária Federal) está no local para manter a estabilidade do fluxo, orientar o trânsito e a velocidade dos veículos no local. As vias estão sendo liberadas de forma alternada.

Segundo a PRF, a ponte não está interditada, apenas o fluxo nas vias ocorrem de forma alternada por causa de um pequeno deslocamento do eixo principal causada pela colisão da embarcação.

Ainda segundo a PRF, uma equipe de engenheiros irá até a ponte fazer levantamentos  para realizar a manutenção que é necessária. Também existe a hipótese da proibição para veículos acima de sete eixos, como por exemplo, caminhões que transportam minério, trafegar pela ponte.

A Capitania Fluvial do Pantanal, do 6º Distrito Naval da Marinha do Brasil, já abriu inquérito administrativo para apurar as causas e responsabilidades do acidente. O prazo de conclusão é de três meses.

O acidente

Nesta terça-feira (26) um e empurrador de bandeira paraguaia transportando seis barcaças com carga de farelo de milho, bateu contra um dos pilares laterais da ponte sobre o Rio Paraguai, na região do Porto Morrinho, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande.

O empurrador, acoplado às barcaças de carga, teria se soltado do local de onde estaria atracado e descido o rio à deriva até se chocar contra um dos pilares laterais da ponte. O choque teria causado um pequeno deslocamento do eixo da ponte.

A ponte é o acesso terrestre que liga o município ao restante do país.




Jornal Midiamax