Geral

Pitbull arranca parte do rosto de criança de 2 anos durante ataque

O cão da raça pitbull que atacou uma criança de 2,7 anos, em Sorriso no Norte de Mato Grosso, deixou marcas profundas. Laize dos Santos Silva, tia da criança, relatou que a parte esquerda da face da criança ficou completamente desfigurada. “Arrancou tudo” – disse. Na barriga dela o cão também conseguiu pegar deixando um […]

Arquivo Publicado em 08/06/2014, às 15h22

None
722651767.jpg

O cão da raça pitbull que atacou uma criança de 2,7 anos, em Sorriso no Norte de Mato Grosso, deixou marcas profundas. Laize dos Santos Silva, tia da criança, relatou que a parte esquerda da face da criança ficou completamente desfigurada. “Arrancou tudo” – disse. Na barriga dela o cão também conseguiu pegar deixando um um corte bem profundo em cima da cabeça. Apesar disso, a menina se encontra em estado estável, após ser submetida a cirurgias.

“Quando a gente chegou no hospital o atendimento foi muito rápido. Eles atenderam a gente muito bem. O médico fez uma bela cirurgia, uma bela reconstituição e teve mais de 300 pontos na cabecinha, no abdômen, também teve pontos, agora ela esta estável, está bem, ela saiu da cirurgia e foi logo pra UTI, mas ela foi pra prevenção, prevenção de doenças , infecção e pra ficar mais calma” – disse.

Laize contou que seus pais, que são avós da criança vitima do ataque, estão a pouco mais de um mês morando na quitinete do casal, que reside na casa da frente, donos do pitbull. Ela contou que está na casa ha cerca de 6 meses e o animal nunca havia atacado ninguém.

A vitima e o ser irmão de 11 anos, retornavam de outra residência juntamente com avó, mas acabaram correndo na frente. “O irmão dela de 11 anos chegou com ela na frente, e minha mãe logo em seguida atrás, minha mãe estava junto” – explicou. Quando eles entraram no quintal da residência, o animal acabou atacando a criança.

“No momento em que ele entrou no quintal da residência, o cachorro estava bravo por que ele viu outros cachorros na frente, que ele queria pegar os cachorros na frente, por que um cachorro, quando vê outro, quer brigar, ai não sei o que aconteceu, ele foi pra cima da minha sobrinha (vitima) e tentou pular na minha sobrinha, não sei se ele foi brincar o que aconteceu, ela começou a gritar, no momento em que ela começou a gritar ele atacou ela, foi pra cima dela e começou a morder” – acrescentou.

O menino de 11 foi pra cima do cachorro e na hora conseguiu segurar o cachorro e gritava pra a irmã correr. “Nisso minha mãe veio correndo, mas ela não conseguiu correr. Nisso ela já estava com o rosto todo desfigurado, segurando o rostinho” – relatou. Depois de um tempo, o irmão não conseguiu segurar o cachorro que se soltou e pegou a menina de volta. “Pegou na barriguinha, sacudiu, jogou no chão, foi muito horrível” – explicou.

O auxilio dos trabalhadores foi fundamental para salvar a vida da criança, segundo a tia. “Os pedreiros que estavam lá na frente, pularam o portão, por que na hora ninguém abriu, pra socorrer a menina, minha mãe estava lá, pularam o portão e desferiram um golpe de martelo na cabeça do cachorro para ele largar a menina, por que ele estava atacando a menina numa fúria, que se não tivesse socorrido, ela tinha morrido” – acentuou.

Laize deixou claro que, apesar da tragédia, a família não culpa o dono do animal. A convivência já havia pelo menos seis meses, sem incidente. O proprietário do pitbull, segundo ela, foi muito prestativo. “O cachorro esta com ele há 6 meses. Eles são um casal que trabalha o dia todo. Eles ficam fora de casa, eles tinham o cachorro pra defender a residência” – frisou, destacando que o cachorro é dócil. Ainda assim, a tia emocionada fez um alerta para que tem cães da raça. “Quem tem esse tipo de cachorro em casa, mantenha amarrado, mantenha preso, não deixa perto de criança”.

Jornal Midiamax