Geral

Picolezeiro de 61 anos diz estar com perna paralisada depois de injeção em posto de saúde

O picolezeiro Manoel Leite da Silva, de 61 anos, diz estar com a perna paralisada há dois meses por suposto erro médico. No início de abril ele foi a UPA Vila Almeida por estar com dores generalizadas e, conforme mostrou com as receitas, recebeu uma injeção de Benzetacil. O paciente garante que o medicamento teria […]

Arquivo Publicado em 24/06/2014, às 21h29

None
1959539780.jpg

O picolezeiro Manoel Leite da Silva, de 61 anos, diz estar com a perna paralisada há dois meses por suposto erro médico. No início de abril ele foi a UPA Vila Almeida por estar com dores generalizadas e, conforme mostrou com as receitas, recebeu uma injeção de Benzetacil.

O paciente garante que o medicamento teria lhe ‘atingido o nervo’ e atribuiu ao suposto erro no procedimento o fato de ter ficado com a perna esquerda paralisada. “Fui para melhorar e voltei pior”, reclama.

Impossibilitado de trabalhar e andando com muletas, Manoel lamenta não ter recebido auxílio-trabalho nem atendimento. “Estou sofrendo para andar. Mandaram fazer compressa, estou fazendo, mas não adianta, já passaram dois meses e nada”, conta.

Manoel conta que foi até a Defensoria Pública tentar o atendimento, mas não conseguiu. A reportagem entrou em contato com a Prefeitura e com a Sesau há mais de cinco dias, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Jornal Midiamax