Geral

Pesquisa: 68% quer flexibilização da ‘Voz do Brasil’

Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) aponta que 68% dos brasileiros são favoráveis à flexibilização do horário do Pprograma A Voz do Brasil, enquanto 26% se posicionam contrários. O programa de rádio tem uma hora de duração, de segunda a sexta-feira, às 19h. Os primeiros 25 minutos do programa […]

Arquivo Publicado em 28/03/2014, às 01h38

None

Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) aponta que 68% dos brasileiros são favoráveis à flexibilização do horário do Pprograma A Voz do Brasil, enquanto 26% se posicionam contrários. O programa de rádio tem uma hora de duração, de segunda a sexta-feira, às 19h.

Os primeiros 25 minutos do programa são produzidos pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), com notícias sobre o Poder Executivo. Os 35 minutos restantes são divididos entre os Poderes Judiciário e Legislativo, que se responsabilizam pela produção do respectivo noticiário.

Segundo a pesquisa, feita pelo Instituto Datafolha e divulgada nesta quinta-feira, a flexibilização do horário aumentaria em 13 pontos percentuais a audiência do programa, já que 22% dos entrevistados declararam que passariam a ouvir mais A Voz do Brasil. Desta forma, “haveria um provável encolhimento do grupo de não ouvintes, que cairia dos atuais 59% para 51%”, diz a Abert, em nota.

Conforme a pesquisa, 81% da população ouve rádio e 41% diz ouvir A Voz do Brasil. Acrescenta ainda que 7% declararam escutar o programa por inteiro. O Datafolha fez 2.091 entrevistas em 135 municípios entre os dias 18 e 19 de fevereiro. A margem de erro da pesquisa é dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Com a divulgação da pesquisa, a Abert lançou nesta quinta-feira uma campanha, em todas as mídias, pela flexibilização do horário de transmissão do programa de rádio, a fim de mobilizar a sociedade em favor do projeto de Lei 595/2003, da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC). Segundo o projeto, as emissoras terão liberdade para iniciar a transmissão do programa a qualquer momento, entre 19h e 22h. A proposta está tramitando na Câmara dos Deputados. Se aprovada, irá para sanção presidencial.

“A medida permite, por exemplo, que a população tenha acesso a informações sobre o trânsito no horário de rush, dentre outros assuntos de seu interesse. Durante a Copa do Mundo, por exemplo, cerca de um terço dos jogos acontecerão às 19h. Sem flexibilização, o rádio não pode transmitir as partidas e informar sobre trânsito e manifestações nas redondezas dos estádios”, diz nota da Abert.

Jornal Midiamax