Geral

‘Pensei que era brincadeira’, diz anã de 1,20m grávida de trigêmeas no RN

Maria Dulcineia da Silva, de 35 anos está grávida de seis meses e meio de trigêmeos. Gravidez múltipla já é algo que chama atenção, mas neste caso o que mais se destaca é o fato de Maria Dulcineia ter apenas 1,20 de altura. Desempregada, ela mora em Parnamirim, cidade da Grande Natal. Porém, há duas […]

Arquivo Publicado em 19/03/2014, às 13h19

None
807954840.jpg

Maria Dulcineia da Silva, de 35 anos está grávida de seis meses e meio de trigêmeos. Gravidez múltipla já é algo que chama atenção, mas neste caso o que mais se destaca é o fato de Maria Dulcineia ter apenas 1,20 de altura.

Desempregada, ela mora em Parnamirim, cidade da Grande Natal. Porém, há duas semanas vive na Maternidade Escola Januário Cicco, na capital potiguar, onde recebe alimentação adequada e acompanhamento médico. “Quando descobri que esperava três meninas, pensei que o médico estava brincando comigo”, conta Maria.

Matéria exibida na manhã desta quarta-feira (19) no Bom Dia RN mostra que Maria faz exames de ultrassonografia constantes para verificar o estado dos fetos. A gestação trigemelar é rara em mulheres anãs, ainda mais quando se engravida de forma natural. A gravidez, aliada ao nanismo e à idade dela, torna a gestação arriscada.

A ginecologista Patrícia Fonseca diz que a gravidez é de alto risco porque não há espaço no ventre da mãe para os bebês crescerem. Mas, de acordo com a enfermeira Alane Matos, que tem acompanhado o quadro, a gravidez não apresentou complicações nem os bebês apresentaram quaisquer patologias até o momento.

O pai das crianças foi embora e Maria Dulcineia não tem contato com familiares. Ela não tem notícias dos pais biológicos nem dos que a adotaram. Atualmente, se mantém com doações de pessoas que se sensibilizam com a história dela. “Eu vivia só, mas agora tenho três pra cuidar e pra me acompanhar pro resto da vida”, disse.

Jornal Midiamax