Geral

Paulo Roberto Costa já está no Senado e aguarda início da CPMI da Petrobras

O ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, já está nas dependências do Senado Federal. Às 14h30, ele prestará depoimento aos senadores que integram a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga irregularidades na empresa. Paulo Roberto chegou pouco depois das 12h e aguardará o início da sessão na sala da […]

Arquivo Publicado em 17/09/2014, às 15h13

None

O ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, já está nas dependências do Senado Federal. Às 14h30, ele prestará depoimento aos senadores que integram a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga irregularidades na empresa. Paulo Roberto chegou pouco depois das 12h e aguardará o início da sessão na sala da comissão.


Antes da chegada de Costa, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, esteve no gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Depois da audiência, Janot afirmou que, em casos de delação premiada, o sigilo é obrigatório. “A lei impede que qualquer pessoa se refira a eventual delação e a seu conteúdo. É imposição do sigilo legal”, salientou.


A explicação do procurador-geral reforça a aposta dos que acreditam que, durante a sessão da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga irregularidades na Petrobras, marcada para as 14h30, o ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, ficará calado. Segundo Janot, não cabe a ele ter expectativas sobre o depoimento. “Esse assunto diz respeito à CPMI e a esse investigado. Não tenho nenhuma expectativa”, acrescentou.


Conforme Rodrigo Janot, o encontro com o presidente do Senado foi protocolar e apenas para entregar o relatório de um ano de atividades à frente da Procuradoria-Geral da República.

Jornal Midiamax