Geral

Para produtor rural índios foram culpados pela morte de Oziel

Após a divulgação de laudo da Polícia Federal que não apontou culpados para a morte do índio Oziel Gabriel durante um processo de reintegração de posse em maio de 2013, na fazenda Buriti, em Sidrolândia, produtores da região afirmaram que concordam com o laudo. Para um dos produtores, inclusive os próprios índios foram culpados pela […]

Arquivo Publicado em 08/01/2014, às 17h16

None

Após a divulgação de laudo da Polícia Federal que não apontou culpados para a morte do índio Oziel Gabriel durante um processo de reintegração de posse em maio de 2013, na fazenda Buriti, em Sidrolândia, produtores da região afirmaram que concordam com o laudo. Para um dos produtores, inclusive os próprios índios foram culpados pela morte de Oziel.

Essa é a opinião do produtor rural Cézar Palmieri, que acredita não haver culpados para a morte. “Na realidade não tem culpado, pois a polícia não estava usando armas de fogo e tudo leva a crer que foram sim os índios, pois eles mataram um ao outro, eles estavam com armas de fogo, e se tivesse sido a polícia ela não era culpada, os policiais estavam cumprindo ordens da Justiça”, afirmou o produtor. 
Segundo Palmieri, a informação do dia do conflito é que a polícia não usou munição letal. “Pelo que fomos informados, nenhum policial estava com arma letal, então o culpado foi ele de estar numa terra que não é dele, que ele invadiu, enfrentou a polícia e que a polícia pediu a saída antes da reintegração, apesar do pedido pacífico eles enfrentaram a polícia, não respeitando uma ordem judicial. A terra já está provada que não é indígena baseada em laudos antropológicos”, reclama. 
Comparação 
Indignado com o fato de colocarem os proprietários como vilões da história, o proprietário que faz parte do grupo do “Confisco Não”, que pede a indenização dos proprietários de terras invadidas compara. 
“Se fosse no EUA que alguém defende sua propriedade com um tiro no invasor é um herói, Aqui não, sempre colocam a culpa no produtor, agora estamos esperando a justiça indenizar a terra, torcer para não ter mais confronto e tanto fazendeiros quanto índios tem que aguardar a justiça que é muito morosa. Agora querem um culpado para um crime que não existiu. Existiu a morte, infelizmente, uma tristeza, mas foram os próprios índios que acabaram com a vida do Oziel, infelizmente chegamos num ponto de confronto que aconteceu”, amenizou.
Jornal Midiamax