Geral

Outono começa dia 20 e traz mudanças meteorológicas; estação será seca em MS

No próximo dia 20 de março às 12h57 (horário local) começa o outono em todo o país. Nos dias 21 e 22 de junho as noites serão as mais longas e os dias mais curtos do ano. A estação é a transição entre o verão e o inverno. Os dias da nova estação irão perder […]

Arquivo Publicado em 09/03/2014, às 15h03

None

No próximo dia 20 de março às 12h57 (horário local) começa o outono em todo o país. Nos dias 21 e 22 de junho as noites serão as mais longas e os dias mais curtos do ano.


A estação é a transição entre o verão e o inverno. Os dias da nova estação irão perder a umidade e ficar mais secos. Os índices pluviométricos também diminuem.


No outono as madrugadas e as manhãs serão mais frias, algumas vezes com nevoeiros ou névoa úmida. Já as tardes serão quentes em função da queda na umidade.


De acordo com o meteorologista, Natálio Abraão Filho, do Centro Meteorológico da Anhanguera/Uniderp, as mudanças do tempo ocorrerão às vezes com estiagem, outras com quedas de temperaturas, pancadas de chuva rápidas e ventos fortes.


As noites e madrugadas no outono serão com nevoeiros e nevoas e aumento da umidade do ar. Há possibilidade de geadas em locais mais baixos por causa de massas de ar polares.


Nesta estação, as temperaturas tem grande amplitude com calor durante o dia e noites mais frias. Há previsão de redução dos volumes das chuvas em grande parte do Estado. O meteorologista alerta que no mês de maio pode apresentar volume de chuva acima da média nos municípios do sul, leste, sudoeste e centro de Mato Grosso do Sul.


Os acumulados no trimestre podem ser superiores a 250 mm e devem ocorrer no extremo sul, sudoeste e central do MS. Nas demais regiões, os somatórios dos três meses de chuva devem oscilar dentro da média, entre 170 mm e 220 mm.


A expectativa é de chuvas de pouco volume, não significativas e distribuídas de 20 de março até pelo menos 31 de março. No mês de abril esperam-se períodos de pequenas estiagens, temperaturas noturnas mais amenas e chuvas em declínio. Já na segunda quinzena de maio e junho com eventos de chuva mais isolada e esparsa, com mais volume nas regiões central e sudoeste do Estado, além de parte do leste.


A neutralidade nas temperaturas das águas do Oceano Pacifico, pode favorecer chuvas acima do esperado, além de variações de frio em maio e começo de junho e com surpresas para a agricultura no Estado.


Em Campo Grande o esperado de chuva no trimestre é de 270 mm, mas a média histórica é de 240 mm o que significa que o esperado é de 30 mm a mais que a media histórica. Em MS em meados de junho ao final do mês deve haver excesso de chuvas com 40% acima da média.


As temperaturas continuarão elevadas nas regiões norte e nordeste de Mato Grosso do Sul. No centro e sul as temperaturas devem ficar abaixo dos 15 graus. No sudoeste e oeste a previsão é de abaixo dos 10 graus do meio para o fim da estação. O leste e sudeste clima ameno com termômetros abaixo dos 15 graus.


Há chance de geadas entre Campo Grande e o extremo sul, nos últimos vinte dias do outono. De acordo com a meteorologia, na ausência de massa polar, as temperaturas se elevam e com a chegada da massa polar as temperaturas podem ficam abaixo dos 5°C, entre meados de maio ao termino do outono e chances de geadas em junho no sul do estado.


Nos meses de maio e junho as temperaturas ficam abaixo dos 15°C na região norte. No leste abaixo de 13°C e inferior a 10°C nas regiões central e sudeste e de 7°C de Dourados ao extremo sul. Em Corumbá, Ladário e Porto Murtinho as oscilações podem chegam aos 11°C.


A umidade relativa do ar deve ficar em torno dos 65% pela manhã e a tarde em 30% em todas as regiões. Exceção para o oeste com valores máximos de 80% pela manhã e 45% a tarde. Em abril os valores serão próximos aos 20%.


Nesse período a tendência é aumentar as queimadas. No início de abril frequência em MAtp Grosso do Sul de massas de ar quente e seca.

Jornal Midiamax