Geral

Oswaldo espera “ressurreição” natural na Copa do Brasil

Oswaldo de Oliveira aparenta não ter temores quanto aos efeitos da perda do título do Campeonato Paulista para o Ituano, no domingo, no Pacaembu. Para o treinador, o Santos terá uma recuperação natural ao longo de três dias. Na quarta-feira, entra em campo para atestar sua “ressurreição” na Copa do Brasil, ao enfrentar o Mixto-MT. […]

Arquivo Publicado em 14/04/2014, às 13h31

None

Oswaldo de Oliveira aparenta não ter temores quanto aos efeitos da perda do título do Campeonato Paulista para o Ituano, no domingo, no Pacaembu. Para o treinador, o Santos terá uma recuperação natural ao longo de três dias. Na quarta-feira, entra em campo para atestar sua “ressurreição” na Copa do Brasil, ao enfrentar o Mixto-MT.


Estamos trabalhando há três meses e alguns dias. O trabalho está recém-começado, então vamos dar continuidade. A ressurreição da equipe para quarta é natural, tem que acontecer, estamos habituados com isso. Mesmo os mais jovens sabem que isso tem que acontecer”, afirmou o treinador, mostrando que o time deve absorver o que ocorreu na final do Estadual.


Contra o Ituano, o Santos perdeu o primeiro jogo por 1 a 0, venceu o segundo pelo mesmo placar e, nos pênaltis, acabou derrotado. Oswaldo se irritou ao ser perguntado se o resultado era vexaminoso e elogiou a atuação, mas o Santos não convenceu e não conseguiu se impor na decisão. Contra o Mixto, precisa evitar resultado que seria, de fato, um grande vexame.


No jogo de ida, os times empataram por 0 a 0. Novo empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. Igualdade com gols no jogo, marcado para as 22h (de Brasília), na Vila Belmiro, classifica o time mato-grossense. Além do Ituano, o Santos tem um exemplo não tão distante sobre o perigo de encarar times pequenos em mata-matas: em 2009, caiu na segunda fase para o CSA-AL.


“É outra frente, precisamos estar 100% para jogar e vencer, e estrear no Campeonato Brasileiro também. Da forma que futebol brasileiro tem sua temporada, não tem tempo de ficar lamentando nada, não. É levantar a poeira e pensar no próximo jogo”, afirmou Oswaldo de Oliveira, confiante. O Santos estreia no Brasileiro no domingo, contra o Sport, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro.

Jornal Midiamax