Geral

Operários retomam obras nesta quarta e retornarão só na sexta-feira com salário pago

Os 20 operários que trabalham na pavimentação do Conjunto Celina Jallad, no bairro Portal Caiobá II, em Campo Grande, entraram em um acordo com a empresa Intercola Terraplanagem – terceiriza da Brookfiel Incorporações, nesta quarta-feira (25), depois de os servidores interromperam as obras por falta de pagamento. Ainda nesta quarta eles trabalharão até às 16 horas e […]

Arquivo Publicado em 25/06/2014, às 17h50

None

Os 20 operários que trabalham na pavimentação do Conjunto Celina Jallad, no bairro Portal Caiobá II, em Campo Grande, entraram em um acordo com a empresa Intercola Terraplanagem – terceiriza da Brookfiel Incorporações, nesta quarta-feira (25), depois de os servidores interromperam as obras por falta de pagamento. Ainda nesta quarta eles trabalharão até às 16 horas e retornarão na sexta-feira (27), depois de o salário do mês de maio ser pago.

Segundo o presidente do Sinticop/MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil Pesada), Walter Vieira, a empreita comprometeu-se em acertar o pagamento e também uma diária referente a esta quarta-feira no valor de R$ 100.

“Hoje eles vão trabalhar até às 16 horas, mas só voltam na sexta-feira mediante pagamento do salário”, explicou Valter. A reportagem do Mídiamax conversou com todos os trabalhadores e todos afirmam que dependem somente deste emprego para se sustentar e, em alguns casos, uma família toda.

 Mesmo com o acordo firmado entre os operários e a empreita, Valter afirmou que esteve no MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) onde solicitou uma reunião para o departamento mediar um diálogo entre eles e a empreita. O encontro será para pedir que não ocorram mais atrasos.

“Protocolamos o pedido de agenda e agora vamos aguardar. Pretendemos nesta reunião discutir o problema do atraso de pagamento e pedir para que não ocorra mais”, completou.


Outros 100 trabalhadores envolvidos na pavimentação da rodovia que ligará o município de Dois Irmãos do Buriti até o Distrito de Quebra-Coco também sofrem com o mesmo problema.


Os operários estão na obra há quatro meses e não recebem em dia. De acordo com Waldir, neste caso os servidores não paralisaram as atividades, mas na segunda-feira (30) uma reunião com a mesma empreiteira deve ser realizada para solucionar a falta de pagamento.



Jornal Midiamax