Geral

Ônibus é destruído por fogo; passageiros saem ilesos

Um ônibus da Viação Canarinho, que fazia a linha Nova Corumbá-Centro, pegou fogo e ficou completamente destruído, na tarde desta segunda-feira (6). O incêndio aconteceu por volta das 16h no cruzamento das ruas Rio Grande do Sul e Edu Rocha, no bairro Jardim dos Estados, parte alta de Corumbá – a 444 quilômetros de Campo […]

Arquivo Publicado em 07/01/2014, às 14h01

None
741924294.jpg

Um ônibus da Viação Canarinho, que fazia a linha Nova Corumbá-Centro, pegou fogo e ficou completamente destruído, na tarde desta segunda-feira (6). O incêndio aconteceu por volta das 16h no cruzamento das ruas Rio Grande do Sul e Edu Rocha, no bairro Jardim dos Estados, parte alta de Corumbá – a 444 quilômetros de Campo Grande.


As chamas foram controladas por duas equipes do Corpo de Bombeiros após cerca de trinta minutos de trabalho. Não houve vítimas, os passageiros conseguiram deixar o veículo antes que o fogo se alastrasse.


Pane elétrica é a causa provável para as chamas. “As pessoas disseram que o incêndio começou por baixo do ônibus. Isso nos leva a crer que tenha sido uma pane elétrica”, disse o sargento Valdecy, que comandou as equipes do 3º Grupamento de Bombeiros no combate às chamas.


Morador em frente ao local onde o ônibus parou já pegando fogo, Alvarino Leite de Barros, contou que estava sentado na rua ao lado de casa no momento em que o incêndio começou. “Vi o pessoal descer correndo e gritando que tinha dado problema no ônibus. Olhei e já vi o fogo debaixo do motor. Sorte que saíram rápido. Pegou fogo e explodiu”, disse.


Átila Molnar, dono de um comércio nas proximidades, disse ter ficado assustado com o incêndio. “Foi uma explosão, visualizei a fumaça, corri para cá e já estava o fogo bem forte. Vi o pessoal correndo, os passageiros já tinham descido. Deu um susto porque a gente não está acostumado a ver isso”, afirmou.


Uma moradora da rua Rio Grande do Sul, a casa fica a poucos metros de onde tudo aconteceu, teve um pequeno prejuízo. Ela preferiu não se identificar, mas contou que com a explosão do ônibus, uma peça do veículo quebrou o telhado da casa dela e caiu na sala. “Estava no portão, vi a fumaça e escutei a explosão. Não vi nada voando, mas escutei um barulho dentro da minha casa, quando entrei vi essa peça no chão e o buraco no forro.”


Versão da empresa


Udo Faucon, gerente-geral da Viação Canarinho, informou que o ônibus havia passado por manutenção um dia antes. Embora trate a situação como fatalidade, à empresa não descarta a hipótese de sabotagem. “Acreditamos que tenha sido uma fatalidade, mas existe a possibilidade de sabotagem. Vamos fazer perícia para saber o que aconteceu exatamente. O ônibus teve um problema no motor. Parou no sábado à noite [04 de janeiro] e não teve como trazermos para a garagem. Ficou no local, mas tiramos bateria e extintor de incêndio. No domingo trouxeram o carro e a manutenção foi feita, por coincidência ou fatalidade não colocaram o extintor de volta”, declarou.


De prefixo 2106 e placas HRO-2752, o ônibus destruído pelo fogo era dos mais novos da frota, modelo 2008/2009. O gerente da empresa estima que o prejuízo com o incêndio tenha sido de cerca de R$ 200 mil.


Problemas constantes


Problemas operacionais envolvendo a concessionária do transporte coletivo em Corumbá têm sido constantes. Na tarde de 11 de dezembro do ano passado, um ônibus que fazia a linha Centro – Nova Corumbá (Via Guatós) estragou a frente da Casa de Cultura Luiz de Albuquerque (ILA) e deixou os usuários indignados com a situação.


No dia 16 de novembro, um ônibus que fazia a linha Popular Nova – Centro estragou durante percurso. A roda dianteira esquerda quebrou e os passageiros tiveram que descer faltando poucos metros para entrada no terminal da rua Ladário.


No final de outubro, na esquina das ruas Antônio Maria e Dom Aquino, um veículo que fazia a linha Corumbá – Ladário teve um princípio de incêndio e os passageiros tiveram de descer do veículo às pressas.

Jornal Midiamax