Geral

Novas placas ‘estranhas’ na Júlio de Castilho confundem motoristas e são motivo de gozação

A sinalização da nova avenida Júlio de Castilho está finalmente sendo instalada. Após atraso de mais de um ano, a obra continua dando o que falar entre os moradores e motoristas da região. Agora, são duas placas que causam comentários e já viraram até motivo de gozação. Instaladas no trecho próximo ao Terminal Júlio de […]

Arquivo Publicado em 17/02/2014, às 21h40

None
1299604714.jpg

A sinalização da nova avenida Júlio de Castilho está finalmente sendo instalada. Após atraso de mais de um ano, a obra continua dando o que falar entre os moradores e motoristas da região. Agora, são duas placas que causam comentários e já viraram até motivo de gozação.

Instaladas no trecho próximo ao Terminal Júlio de Castilho, as placas deveriam indicar como os motoristas conseguirão fazer o retorno no sentido bairro-centro após todas as mudanças. O problema é que o desenho, pouco usual, acabou confundindo mais do que informando.

“Eu já fiquei uma meia hora tentando entender e não tem jeito não. Não me acho burro, mas vão ter que colocar uma legenda ali embaixo. O desenho parece um monte de risquinhos e não esclarecem nada”, ironiza um motorista de ônibus que passa pelo local várias vezes por dia.

Com a dificuldade, a sinalização já virou alvo de crítica e piadas. A sinalização é diferente das demais placas existentes em Campo Grande, chama a atenção e confunde aqueles que as veem pela primeira vez.

Para o auxiliar administrativo Cláudio Luiz Fernandes de 31 anos, entender o que a placa quer dizer é complicado, ainda mais para quem está no trânsito e tem que entender a informação que está na sinalização de maneira clara e objetiva.

Para ele a placa não interfere porque é morador do bairro, mas se alguém que não conhece a região ou algum turista passar por ali com certeza não irão entender o conteúdo da placa.

“Essa placa aí mais confunde do que explica alguma coisa. Se alguém estiver perdido e precisar se informar por estas placas, com certeza vai continuar perdido”, afirma Cláudio.

Jornal Midiamax