Geral

No Vasco, Adílson ataca arbitragem; Dinamite ironiza “choro”

O técnico do Vasco da Gama, Adilson Batista, jogou toda a responsabilidade do erro do lance capital da decisão do Campeonato Carioca para cima do assistente que não marcou o impedimento de Marcio Araújo no empate do Flamengo. Com um gol irregular nos acréscimos, o time rubro-negro empatou por 1 a 1 e levou a […]

Arquivo Publicado em 14/04/2014, às 00h15

None

O técnico do Vasco da Gama, Adilson Batista, jogou toda a responsabilidade do erro do lance capital da decisão do Campeonato Carioca para cima do assistente que não marcou o impedimento de Marcio Araújo no empate do Flamengo. Com um gol irregular nos acréscimos, o time rubro-negro empatou por 1 a 1 e levou a taça estadual.

“O lance é todo do bandeira. Ele estava vendo e não quis dar”, disse, afirmando que Marcelo de Lima Henrique não teve nenhuma culpa no lance. “É mais um erro contra o Vasco. Para nós, era importante dar esse título de presente à torcida, aos jogadores e aos dirigentes. Fizemos por merecer o título”, afirmou.

Para o treinador do Vasco, essa não foi a primeira vez que o Flamengo foi beneficiado na competição. “Na primeira rodada, um erro e eles venceram o jogo. A liderança era para ser nossa. Depois veio o gol do Douglas, que o árbitro de linha também não deu”, afirmou, dizendo que não vai ficar falando para não correr o risco de ser punido. “Queríamos estar comemorando. Mas o importante é que mesmo na tristeza, temos tranquilidade e harmonia para seguir trabalhando.”

O técnico disse também que não é de ficar se lamentando muito. “Perdi uma Libertadores contra o Cruzeiro (2009) e na sequencia meu time fez 41 pontos no Brasileiro. Temos que reagir rápido e vencer o Resende na quarta-feira”, afirmou.

Ele negou que o gol e a proximidade do título tenham tirado a concentração dos jogadores. “A torcida tem mesmo que comemorar, o banco tem que vibrar. O que aconteceu foi um erro de passe, um escanteio, uma cabeçada e um erro de arbitragem”, repetiu.

“Não é choro de perdedor”, diz Dinamite

O clima no vestiário do Vasco era de tristeza e indignação pela perda do título estadual nos últimos minutos do jogo para seu principal rival. O presidente do clube, Roberto Dinamite, teve um presente amargo no dia do seu aniversário de 60 anos.

“Não é choro de perdedor. É indignação com mais um erro. É sempre contra o Vasco e sempre a favor do Flamengo”, disse, em uma rápida declaração em que alfinetou a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). “Nunca ninguém é punido. O cara está onde tem que estar e não marca o que deve”, reclamou.

Oposição ao presidente da entidade, Roberto disse que o clube vai repensar sua participação no Estadual de 2015. “Desde que seja um campeonato bom para todos e não apenas para um time”, disse, apontando o Flamengo como grande beneficiado, mas que também é oposição ao presidente da Federação, Rubens Lopes.

Jornal Midiamax