Geral

No mesmo dia em que licitação ficou deserta, André mandou estudar ‘novas condições’

O governador André Puccinelli determinou a Agesul (Empresa Estadual de Gestão de Empreendimentos) que proceda um reestudo da viabilidade de mercado do plano de concessão de oito rodovias estaduais, cujo edital tem relançamento previsto ainda para este mês de agosto, após nenhuma empresa comparecer para a concorrência das concessões. A decisão foi de imediato após […]

Arquivo Publicado em 06/08/2014, às 18h43

None

O governador André Puccinelli determinou a Agesul (Empresa Estadual de Gestão de Empreendimentos) que proceda um reestudo da viabilidade de mercado do plano de concessão de oito rodovias estaduais, cujo edital tem relançamento previsto ainda para este mês de agosto, após nenhuma empresa comparecer para a concorrência das concessões.


A decisão foi de imediato após nenhuma das dez empresas que se manifestaram em disputar a concessão formularem suas propostas, durante o certame realizado na tarde de ontem (6), na Agesul. A revisão para tornar o edital mais atrativo inclui dois pontos: o prazo de concessão (hoje de 25 anos) e o valor do pedágio, fixado em R$ 4,20.

Em entrevista na manhã desta terça-feira, o governador André Puccinelli já havia comentado sobre o programa de concessão. Ele sustentou que o custo do pedágio é inferior ao das rodovias federais, não onerando o contribuinte. Segundo André, o edital lançado pela Agesul garante obras de manutenção e ampliação que tornarão as vias estaduais com o alto padrão de qualidade das rodovias federais.

“Os estudos indicaram que a concessão de rodovias com fluxo inferior a cinco mil veículos/dia é inviável, pois tornaria o pedágio muito caro”, adiantou o governador, ao explicar a inclusão apenas das rodovias MS-112, MS-135, MS-180, MS-223, MS-289, MS-295, MS-306 e MS-316

Jornal Midiamax