Geral

“Não vamos jogar cinco anos fora pelo Ronaldinho”, diz Kalil

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, não se mostrou muito preocupado com o assédio do Besiktas sobre Ronaldinho Gaúcho. O dirigente, que retornou de férias nesta sexta-feira, confirmou que irá iniciar negociações com Assis, irmão e procurador do jogador, na segunda-feira, mas descartou fazer loucura financeira para manter o armador. Disse a torcida do Atlético […]

Arquivo Publicado em 03/01/2014, às 21h43

None

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, não se mostrou muito preocupado com o assédio do Besiktas sobre Ronaldinho Gaúcho. O dirigente, que retornou de férias nesta sexta-feira, confirmou que irá iniciar negociações com Assis, irmão e procurador do jogador, na segunda-feira, mas descartou fazer loucura financeira para manter o armador.

Disse a torcida do Atlético e volto a repetir, o Atlético tem um planejamento, coisas a fazer, gosta do Ronaldinho, o presidente do Atlético gosta do Ronaldinho. Tive conversa com ele no Marrocos disse que estaria aqui a partir do dia 3, na segunda-feira o assunto Ronaldinho entra em pauta”, disse Alexandre Kalil, em entrevista à Rádio Itatiaia.

A imprensa da Turquia vem noticiando investidas do Besiktas na tentativa da contratação de Ronaldinho Gaúcho. Nesta sexta-feira, o site Fotomac.com.tr afirmou que Roberto Assis levará o camisa 10 para Instambul, na próxima semana, para acertar a ida do armador para o país.

Segundo a imprensa turca, o Besiktas aceita pagar 6 milhões de euros a Ronaldinho, sendo que 4 milhões de euros serão pagos diretamente pelo clube turco e outros 2 milhões de euros por intermédio de patrocinadores.

Na quarta-feira, 1º dia do ano, o Besiktas publicou em seu site oficial, nota em que confirma um encontro com Assis, mas trata como visita de cortesia e nega o acerto, que havia sido informado por parte da imprensa turca, na véspera, para contar com o jogador nesta temporada. O contrato de Ronaldinho com o Atlético-MG, clube que defende há um ano e meio, terminou na terça-feira, último dia de 2013.

Kalil não se mostra preocupado, mas reconhece que o alvinegro mineiro não poderá fazer loucura para manter o camisa 10 para a terceira temporada. “A torcida do Atlético tem de saber que temos limite, dentro do juízo, mas depende muito mais do Ronaldinho querer ficar do que o Atlético”, afirmou.

“Mas não vamos jogar cinco, seis anos fora por um jogador, que eu gosto, que ele gosta de mim, todos gostam, mas não vamos jogar fora. O apelo da torcida é o apelo do presidente, a torcida não precisa preocupar com o fica Ronaldinho, pois é intenção do Atlético”, acrescentou Kalil.

Jornal Midiamax