Geral

Mulher é sequestrada e torturada por uma semana pelo marido em MS

Uma mulher de 25 anos, foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros no inicio da quinta-feira (20), após ser sequestrada, torturada e mantida em cárcere privado por uma semana pelo próprio marido, em Coxim a 243 km de Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência […]

Arquivo Publicado em 21/03/2014, às 17h38

None

Uma mulher de 25 anos, foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros no inicio da quinta-feira (20), após ser sequestrada, torturada e mantida em cárcere privado por uma semana pelo próprio marido, em Coxim a 243 km de Campo Grande.


De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de desentendimento entre casal, no entanto ao chegar no endereço os policiais foram recebidos por uma senhora dizendo que seu filho e sua nora não estavam mais na casa e que se tratava apenas de um desentendimento normal de casal. Os policiais solicitaram autorização para entrar no imóvel para fazer uma verificação, mas a proprietária não autorizou.


Cerca de uma hora depois, os policiais foram informados que uma guarnição do Corpo de Bombeiros havia levado um casal para o Hospital Regional e que o esposo da vítima estava tentando fugir ao saber que a PM tinha sido acionada.


Ainda segundo o registro, a vítima apresentava várias lesões pelo corpo, marcas de tortura, ela disse aos policiais que estava sendo agredida desde sexta-feira (14), quando seu marido a trouxe para Coxim de mudança e a manteve em cárcere privado na casa de sua sogra.


A vítima relatou que era agredida pelo marido com socos, chutes, agressões com barra de ferro, cortes no corpo com vidro, entre outras barbaridades e que ele dizia estar possuído pelo demônio quando a agredia. Segunda a mulher, quando os policiais foram até a casa de sua sogra, o autor a trancou no banheiro e tapou sua boca para que ela não gritasse.


O homem foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado por sequestro, cárcere privado, lesão corporal dolosa e ameaça, pela Delegada Sandra Regina Simão de Brito, que representou pela prisão preventiva até o termino das investigações.

Jornal Midiamax