Geral

Movimento protesta contra possível volta de goleiro Bruno ao futebol

Mulheres do Movimento Levante Popular usaram cartazes para protestar contra a possível transferência do goleiro Bruno para o presídio de Montes Claros (MG). O atleta, que cumpre pena pela morte de Eliza Samudio, assinou contrato com um time de futebol local. O Montes Claros Futebol Clube disputa a segunda divisão do campeonato mineiro. O contrato […]

Arquivo Publicado em 17/04/2014, às 01h50

None

Mulheres do Movimento Levante Popular usaram cartazes para protestar contra a possível transferência do goleiro Bruno para o presídio de Montes Claros (MG). O atleta, que cumpre pena pela morte de Eliza Samudio, assinou contrato com um time de futebol local.

O Montes Claros Futebol Clube disputa a segunda divisão do campeonato mineiro. O contrato de cinco anos e salário mensal de R$ 1.430 tem os direitos econômicos fixados em R$ 2,86 milhões.

Os cartazes foram colados em muros da cidade. As manifestantes acreditam que a volta do goleiro ao futebol mostra a fragilidade do sistema jurídico e incentiva a violência contra as mulheres.

Jornal Midiamax