Começa nesta segunda-feira (14) a Mostra Cinema Francês, que celebra os festejos da Revolução Francesa apresentando filmes premiados dentro do projeto CineMIS, no Museu da Imagem e do Som , em Campo Grande.

“A Mostra Cinema Francês, dentro do Projeto CineMIS, apresenta um olhar contemporâneo sobre a produção francesa, atualiza estes laços entre Brasil e França e dá ao público a oportunidade de conhecer produções audiovisuais de grande qualidade, contribuindo para a democratização do acesso à cultura e ao conhecimento”, explica Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura.

Confira as sinopses dos filmes e a programação:

14 de julho (segunda-feira) – “Amores imaginários” (Les amours imaginaires) – Francis (Xavier Dolan) e Marie (Monia Chokri) são amigos inseparáveis. Suas vidas mudam quando conhecem Nicolas (Niels Schneider), um charmoso rapaz do interior que acaba de se mudar para Montreal. Um encontro se sucede ao outro e os três logo se tornam um grupo inseparável. Mas Francis e Marie, ambos apaixonados por Nicolas, desenvolvem fantasias obsessivas em torno de seu objeto de desejo comum. À medida que atravessam as típicas fases da paixão, embarcam numa verdadeira disputa pela atenção do rapaz, comprometendo sua antiga amizade. Indicado ao Globo de ouro de 1964 e no Festival de Veneza em 1963. Direção: Xavier Dolan, 95 min, 2010. Elenco: Monia Chokri, Niels Schneider, Xavier Dolan.

15 de julho (terça-feira) – “La jetée” – Na hipotética Paris devastada pela Terceira Guerra Mundial, os poucos humanos sobreviventes pesquisam uma forma de viajar no tempo, para assim poderem mandar alguém para buscar comida, água e talvez uma solução para a terrível posição em que se encontram. Um homem é assombrado por uma vaga lembrança da infância que se provará desastrosa. Premiado no Festival de Yokohama 1988, Berlim 1987 entre outros. Direção: Chris Marker, Ficção Científica, 28 min, 1962. Elenco: Jean Négroni, Helene Chatelain, Davos Hanich.

“A Pequena Loja de Suicídios” (Le petit magazin des suicides) – Em uma cidade triste e depressiva, as pessoas não têm mais passatempos e o comércio mais lucrativo é uma loja com produtos para suicídio. São cordas, venenos e outros instrumentos para ajudar cada cidadão a encurtar sua vida. O único problema é quando a proprietária da loja engravida e dá à luz a um filho alegre, repleto de vida. Grandes problemas esperam estes pobres comerciantes. Direção: Olivier Assayas, Animação/Comédia Dramática, 85 min., 2011. Elenco: Clément Métayer, Lola Creton, Félix Armand.

16 de julho (quarta-feira) – “O homem que queria viver sua vida” (L’homme qui voulait vivre sa vie) – Paul Exben tem uma história de sucesso – sócio de uma das empresas mais exclusivas de Paris, com salário alto, casa grande, uma bela esposa e dois filhos lindos. Mas quando ele descobre que Sarah, sua esposa, está lhe traindo com Greg Kremer, um fotógrafo local, uma corrida de sangue provoca Paul em um erro fatal, o homicídio. Permanentemente sobre o cadáver do amante de sua esposa, assume a identidade do homem morto e foge para uma parte isolada da ex-Iugoslávia na costa Adriática. Lá, Paul recebe outra chance de ser ele mesmo e, finalmente, ver a vida de maneira boa. Direção: Eric Lartigau, Drama, 114min, 2010.

17 de julho (quinta-feira) – “Depois de maio” (Après mai) – Região de Paris, início da década de 1970. Gilles é um jovem estudante imerso na atmosfera criativa e política da época. Como os seus colegas ele está dividido entre o investimento radical na luta política e a realização de desejos pessoais. Entre descobertas amorosas e artísticas, sua busca o leva à Itália e ao Reino Unido, onde ele deverá tomar decisões essenciais ao resto de sua vida. Direção: Olivier Assayas, Drama, 122 min, 2012. Elenco: Clément Métayer, Lola Creton, Félix Armand.

18 de julho (sexta-feira) – “Aos nossos amores” (À nos amours) – Suzanne (Sandrine Bonnaire) tem 15 anos e leva uma vida normal de adolescente. A diferença é que ela transa com vários rapazes, mas nunca conseguiu se apaixonar por nenhum. Incompreendida pela família, ela se vê numa situação ainda pior quando seu pai (Maurice Pialat) sai de casa e vai viver com outra mulher. Direção: Maurice Pialat, Drama, 95min, 1983.

Serviço

As exibições acontecem de 14 a 18 de julho (segunda à sexta-feira), sempre às 19 horas, e são gratuitas. O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura, na avenida Fernando Correa da Costa, 559, 3º andar.

Para mais informações sobre a programação do museu acesse www.mis.ms.gov.br . O e-mail do MIS é [email protected] . Telefone: (67) 3316-9178.