Geral

Moradores improvisam lixeiras para combater sujeira e falta de educação na Orla Morena

Quem passa pela Orla Morena em Campo Grande, já reparou que várias lixeiras são improvisadas. Percorrendo o parque linear de ponta a ponta, é possível ver lixeiras conservadas, algumas quebradas, suportes vandalizados e lixeiras improvisadas com tambores. Neste domingo (17), a reportagem do Midiamax percorreu o local e viu pouco lixo espalhado pelo chão, ao […]

Arquivo Publicado em 16/02/2014, às 20h00

None
446535169.jpg

Quem passa pela Orla Morena em Campo Grande, já reparou que várias lixeiras são improvisadas. Percorrendo o parque linear de ponta a ponta, é possível ver lixeiras conservadas, algumas quebradas, suportes vandalizados e lixeiras improvisadas com tambores. Neste domingo (17), a reportagem do Midiamax percorreu o local e viu pouco lixo espalhado pelo chão, ao contrário de outras épocas, em que a sujeira e o mato tomaram conta da Orla.

Segundo a arquiteta Maria Paula Araujo, o improviso está garantindo a limpeza do espaço. “Venho aqui desde que foi inaugurado e já esteve bem feio, com mato e bastante lixo espalhado”, afirma. “Se você pegar toda a extensão da Orla, poderiam ter mais lixeiras espalhadas para garantir que ninguém jogasse nada pelo chão, mas as [lixeiras] improvisadas também está dando certo”.

O estudante Julian do Nascimento diz que costuma ir à Orla Morena aos domingos e que já reparou em algumas lixeiras quebradas. “No começo tem algumas que estão caídas, fora do suporte. Tiram a lixeira e deixam só o suporte”, diz. Mesmo com os recipientes quebrados ele também diz que não costuma ver lixo pelo local.

A técnica de laboratório Marcela Braga diz que não costuma frequentar a Orla Morena, mas que achou o local limpo. “Perto do que vê falar na televisão está bem limpo”, diz. 

A Orla Morena tem 2.5 quilômetros de extensão na Avenida Noroeste nos bairros Vila Planalto e Cabreúva.

Jornal Midiamax