Geral

Morador tenta religar ‘gato’ em barracos, leva choque e está em estado grave na Santa Casa

Após ter a energia cortada ontem por irregularidades na instalação da Favela Portelinha, um morador tentou religar os fios e foi eletrocutado. O homem de 38 anos foi levado em estado grave para o hospital.

Arquivo Publicado em 12/09/2014, às 13h08

None
293850104.jpg

Após ter a energia cortada ontem por irregularidades na instalação da Favela Portelinha, um morador tentou religar os fios e foi eletrocutado. O homem de 38 anos foi levado em estado grave para o hospital.

Após corte de energia de “gatos” nesta quinta-feira (11) na Favela Portelinha, região norte da cidade, o pedreiro Nilton César do Nacimneto Jarson, de 38 anos, tentou religar os fios e foi eletrocutado. Ele queimou os braços e está internado em estado grave na Santa Casa de Campo Grande.

O homem tentou religar a luz para os barracos, por volta da meia-noite, e levou um choque. Ele foi socorrido por familiares e encaminhado ao hospital.

Jarson está internado na área vermelha, no setor de emergência da unidade hospitalar. Segundo a assessoria do hospital, o pedreiro deu entrada por volta da 1 hora desta sexta-feira (12), em estado grave com ferimentos no braço causado pelo choque.

Ainda de acordo com a assessoria, ele será transferido ainda hoje para o setor cirúrgico do hospital para realizar cirurgia no braço queimado.

Segundo uma das filhas de Jarson, Débora Nascimento, o pai quis ligar novamente a energia para os barracos que estavam sem luz. “Ele estava religando a luz quando levou o choque na fiação aqui da favela”, afirma ela.

Conforme Débora, os moradores permanecem sem luz desde ontem e que a Prefeitura não cumpriu o que prometeu de restabelecer a energia para os moradores.

Protesto

Nesta quinta-feira cerca de 200 moradores da Favela Portelinha fizeram um protesto e fecharam a Avenida Norte Sul, próximo da Rua Pintassilgo, contra o corte de energia de “gatos” que alimentavam os barracos do local.

Os populares fecharam a rua com pneus, caixas e bicicletas. Eles disseram que ficaram sem energia das 9 às 17 horas da quarta-feira (10). E na quinta-feira (11), funcionários da concessionária foram novamente à favela e teriam dito que o corte seria definitivo.

Jornal Midiamax