Geral

Monitoramento de onça prossegue em Corumbá e câmeras flagram nova movimentação

Ainda segue o monitoramento da área onde uma onça-pintada está abrigada em Corumbá, a 420 quilômetros da Capital, pelo Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres. O animal, que foi visto pela primeira vez, na quarta-feira, dia 06, está em uma fenda existente num paredão próximo ao Forte Junqueira. Novamente, as armadilhas fotográficas instaladas […]

Arquivo Publicado em 09/08/2014, às 23h34

None
725393209.jpg

Ainda segue o monitoramento da área onde uma onça-pintada está abrigada em Corumbá, a 420 quilômetros da Capital, pelo Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres. O animal, que foi visto pela primeira vez, na quarta-feira, dia 06, está em uma fenda existente num paredão próximo ao Forte Junqueira.

Novamente, as armadilhas fotográficas instaladas pelo Comitê captaram imagens do felino em saídas durante o início da noite de sexta-feira (8), e madrugada deste sábado (9). As equipes que atuam na ação de monitoramento do animal já instalaram armadilhas – encaminhadas pelo CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestre) e Embrapa Pantanal.

O Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres é integrado pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental, Embrapa Pantanal, Guarda Municipal, Fundação do Meio Ambiente do Pantanal e Instituto do Homem Pantaneiro (IHP).

A onça

A onça-pintada (Panthera onca) é um felino da família Feliade. É um animal é carnívoro, sendo que também é chamado de jaguar. Chega aos 2,10 metros de comprimento, pesa em média 150kg e sua altura chega a 90 cm. Em cativeiro, come aproximadamente 2,5 kg de carne por dia, porém em liberdade, como gasta mais energia, comem bem mais.

A onça-pintada vive às margens dos rios e também nos ambientes campestres desde o sul dos EUA até a Argentina. A onça tem como território individual de caça, aproximadamente 80 quilômetros quadrados. Sua expectativa de vida varia entre 10 e 20 anos, esta oscilação de idade se deve ao fato da onça viver em liberdade ou em cativeiro.

Jornal Midiamax