Geral

“Mister Bean” revolta Flamengo e aumenta histórico contra brasileiros

marcações confusas, quase sempre favoráveis à equipe da casa. Foi esse o repertório do árbitro colombiano José Buitrago, mais conhecido como Mister Bean, na estreia com revés do Flamengo na Copa Libertadores de 2014: no México, vitória do León por 2 a 1. Não foi a primeira vez que Buitrago, sósia do famoso humorista britânico […]

Arquivo Publicado em 15/02/2014, às 11h39

None

marcações confusas, quase sempre favoráveis à equipe da casa. Foi esse o repertório do árbitro colombiano José Buitrago, mais conhecido como Mister Bean, na estreia com revés do Flamengo na Copa Libertadores de 2014: no México, vitória do León por 2 a 1.


Não foi a primeira vez que Buitrago, sósia do famoso humorista britânico Mister Bean, revoltou uma equipe brasileira nas competições organizadas pela Conmebol. Em seu currículo, o árbitro – que não vai à Copa do Mundo – tem atuações criticadas contra Palmeiras, Corinthians e Fluminense.


O primeiro jogo marcante na lista de Buitrago contra os brasileiros ocorreu na Copa Sul-Americana 2008. Palmeiras x Argentinos Juniors disputavam vaga na semifinal, e o colombiano foi determinante. Léo Lima anotou gol legal não marcado pela arbitragem e, em lance seguinte, Diego Souza converteu penalidade máxima com paradinha. O “Mister Bean” deu cartão amarelo, mandou voltar o lance e a nova cobrança foi desperdiçada com defesa do goleiro Torrico, bastante adiantado.


Na Copa Libertadores 2012, Buitrago também causou revolta aos corintianos por sua atuação no empate sem gols com o Emelec, ainda nas oitavas de final. No jogo realizado em Quito, Jorge Henrique foi expulso com rigor por José Buitrago e o marcador foi garantido pelo Corinthians por grandes defesas de Cássio na campanha que terminou com título. Na época, Mário Gobbi acusou o árbitro de “operar” os brasileiros e fez várias críticas à Conmebol.


Apesar das críticas à sua atuação, Buitrago foi escalado na fase seguinte do mata-mata para Boca Juniors x Fluminense. Na Bombonera, mais uma partida que revoltou os times brasileiros. Dois foram os lances cruciais: logo no primeiro tempo, expulsão de Carlinhos por toque de mão na bola depois de um amarelo questionado pello Flu. Depois, um corte também de mão dentro da área, feito por Roncaglia, do Boca, foi ignorado pelo juiz colombiano.

Jornal Midiamax