Ficou para dia 16 de maio a vinda do ministro das Cidades, Gilberto Occhi, que viria hoje (9) para anunciar oficialmente a liberação de contratos de financiamento de R$ 491 milhões que serão utilizados em projetos de mobilidade urbana e pavimentação. Occhi não pode vir pois foi convocado para compromisso pela presidente Dilma (PT).

A informação foi dada pelo prefeito Gilmar Olarte (PP) durante conferência nesta manhã na Assembleia Legislativa. Segundo informações da prefeitura, Campo Grande receberá R$ 180 milhões do PAC da Mobilidade Urbana, sendo R$ 120 milhões via CEF e outros R$ 60 milhões da União. Estão previstas as construções de três corredores de transporte coletivo e de um viaduto onde hoje é a rotatória no cruzamento das avenidas Gury Marques e Interlagos.

O outro financiamento, já anunciado pelo município, é de R$ 317 milhões que serão destinados à pavimentação. Na primeira fase serão atendidos 22 bairros, com projetos já em fase de licitação.

Confira o detalhamento do projeto de mobilidade urbana, divulgado dia 5 de maio pela prefeitura:

Sudoeste – 21,73 km

Corredor com início no Terminal Aero Rancho, seguindo pela Avenida Marechal Deodoro; Avenida Bandeirantes; Avenida Afonso Pena até o Shopping Campo Grande. Retorna pela outra pista até o Círculo Militar; rua Guia Lopes, rua Brilhante até os terminais Bandeirantes e Aero Rancho.

Corredor Sul – 16,94 km

Avenida Gury Mary (sentido bairro-centro); Avenida Costa e Silva (sentido bairro-centro); Rua Rui Barbosa (entre Hélio Castro Maia e Avenida Mato Grosso); Rua 13 de Maio (entre Mato Grosso e Eduardo Elias Zahran).

Corredor Norte – 19,50 km

Rua Bahia (entre Afonso Pena e Coronel Antonino); Avenida Coronel Antonino (Rua Bahia/Terminal General Osório), Avenida Cônsul Assaf Trad (Terminal Nova Bahia/Terminal General Osório); Rua Alegrete e Rua Antônio Maria Coelho (entre a 14 de Julho e a Ceará).