Geral

Midiamax entrega tablets a ganhadores de promoção

O Midiamax lançou em fevereiro o concurso cultural “O Parque é Nosso”, que tinha como tema principal o Parque das Nações Indígenas. A promoção tinha o intuito de divulgar o local a partir de fotos enviadas pelos leitores. Na manhã desta quinta-feira (17) os três ganhadores da promoção retiraram seus prêmios. Cada um levou para […]

Arquivo Publicado em 17/04/2014, às 16h35

None
1476945100.jpg

O Midiamax lançou em fevereiro o concurso cultural “O Parque é Nosso”, que tinha como tema principal o Parque das Nações Indígenas. A promoção tinha o intuito de divulgar o local a partir de fotos enviadas pelos leitores.

Na manhã desta quinta-feira (17) os três ganhadores da promoção retiraram seus prêmios. Cada um levou para casa um tablet de 11 polegadas.

A lojista Drielle de Souza, de 26 anos, foi uma das contempladas com o tablet. Participante assídua das promoções ela disse que além dela, familiares e amigos já ganharam prêmios participando. “Já ganhei vários ingressos para o cinema, para festas e meu irmão também.”

Drielle fotografou a trilha de caminhada do Parque das Nações e destaca a importância deste tipo de concurso para a divulgação do local, mas é contra a mudança do nome. “Acho bom para divulgar o local e o projeto de lei que na verdade não vai fazer diferença, não trará benefício nenhum para Campo Grande.”

Outro sortudo foi o ator João Franco, de 26 anos. A foto premiada com o tablet também serviu para a divulgação da campanha que o ator está fazendo. Usando uma camiseta com o tema da campanha, João viu no parque o cenário ideal para um autorretrato. Com a frase, “Todos os dias tem alguém que diz: Agora eu preciso do seu sangue”, o ator tenta incentivar as pessoas a doarem sangue.

Assim como Drielle, por sempre participar das promoções já ganhou várias vezes e acredita que não há necessidade de mudar o nome do parque. “Esse projeto veio só causar polêmica. Não tem necessidade de mudar o nome, já que o Parque das Nações Indígenas é conhecido no mundo inteiro com o nome que já tem.”

A dona de casa Heloisa Peres, de 31 anos, também levou para casa um lindo tablet. Como sempre, Heloísa participa de todas as promoções e disse que a lista de prêmios que já ganhou é extensa, vai de ingresso para o cinema até um carrinho de supermercado cheio de produtos.

O Parque das Nações é conhecido por proporcionar o mais lindo pôr do sol de Campo Grande e Heloisa fez questão de registrar o entardecer do local.

Heloisa também destacou que não concorda com a mudança no nome e acha que na cidade existem coisas mais importantes a se preocupar. “Todos já estão acostumados com esse nome, a cidade tem mais prioridades, mais coisas com que devemos nos preocupar”.

A dona de casa disse ainda que sempre participa e compartilha as promoções em seu Facebook, mas nem precisa indicar aos amigos já que muitos deles já curtem a página do jornal na rede social. “No meu face tenho mais de 20 amigos que curtem a página do Midiamax, então nem preciso compartilhar porque as promoções que participo eles já participam também”.

Mudança no nome

O Parque das Nações Indígenas é um dos espaços de lazer mais procurados de Campo Grande, mas apesar de contemplar a cultura indígena tanto no nome quanto nos portões de entrada que têm a nomenclatura das nações indígenas: kaiowá, guarany, nhandevá, kadiwéu, terena e ofaié, o parque foi alvo de discussão a partir da proposta do ex-governador Pedro Pedrossian, de mudar o nome do local para o de sua mulher, Maria Aparecida Pedrossian. Muitas pessoas foram contrárias a isso, comentando no site, nas redes sociais e respondendo uma enquete feita pelo Midiamax.

Maria Aparecida Pedrossian já dá nome a um Hospital Universitário e a um bairro. A mãe do ex-governador Pedro Pedrossian também já foi homenageada. Rosa Pedrossian dá nome ao Hospital Regional, um dos mais importantes de Mato Grosso do Sul. E o próprio Pedro Pedrossian dá nome ao Estádio Morenão, o maior do Estado.

Jornal Midiamax