Geral

Mayra é campeã na Rússia e se torna maior medalhista do país em Mundiais

Não teve para ninguém na categoria meio-pesado feminina (78kg) nesta sexta-feira (29) no Mundial de judô da Rússia. Mayra Aguiar passou por todo mundo e conquistou a medalha de ouro depois de bater a francesa Audrey Tcheumeo na decisão. Mas a grande batalha da brasileira foi na semi, diante de sua maior rival, a americana […]

Arquivo Publicado em 29/08/2014, às 20h38

None

Não teve para ninguém na categoria meio-pesado feminina (78kg) nesta sexta-feira (29) no Mundial de judô da Rússia. Mayra Aguiar passou por todo mundo e conquistou a medalha de ouro depois de bater a francesa Audrey Tcheumeo na decisão. Mas a grande batalha da brasileira foi na semi, diante de sua maior rival, a americana Kayla Harrison. Mayra suou e venceu por wazari em uma luta tensa, com a técnica Rosicléia Campos sendo expulsa.

Com o ouro, a gaúcha de 23 anos se torna a judoca brasileira com o maior número de medalhas em mundiais entre homens e mulheres. No total, são quatro: o ouro deste ano na Rússia, a prata em Tóquio 2010 e os bronzes em Paris 2011 e Rio 2013.

Foi uma alegria imensa. Não estava acreditando. Em uma conquista assim demora um pouquinho para entender o que aconteceu. Mas a emoção de subir no pódio e escutar o Hino Nacional sempre me emociona. Dessa vez foi realmente difícil segurar o choro porque foi dura a caminhada até chegar aqui. Passei por uma cirurgia no joelho e acreditei realmente que ia ganhar essa medalha. Em nenhum momento achei que não conseguiria. Estava confiante – disse Mayra.

Esta é a 38ª medalha do Brasil em mundiais. Além de Mayra, fazem parte do seleto grupo de campeões mundiais do país Rafaela Silva (2011), Luciano Corrêa (2007), Tiago Camilo (2007) e João Derly, duas vezes (2005 e 2007), subiram ao degrau mais alto do pódio em competições deste porte.

Após perder a semi para Mayra, Kayla Harrison se recuperou na disputa pelo terceiro lugar e garantiu uma das medalhas de bronze ao derrotar Yahima Ramirez, cubana naturalizada portuguesa. A americana, no entanto, não encarou bem o resultado, chorou depois da luta e fez cara feia no pódio. O outro bronze foi para a eslovena Anamari Velensek, que venceu Kyong Sol, da Coreia do Norte.

Jornal Midiamax