Marinha italiana encontra 18 corpos de imigrantes em bote à deriva

A Marinha italiana encontrou neste domingo (24/8) 18 corpos em um bote à deriva ao sul da ilha de Lampedusa, na mais recente de uma longa série de tragédias da imigração clandestina no Mediterrâneo. O navio “Sirio” localizou o bote, que estava com o motor avariado, e encontrou os cadáveres ao lado de 73 sobreviventes. […]
| 24/08/2014
- 23:02
Marinha italiana encontra 18 corpos de imigrantes em bote à deriva

A Marinha italiana encontrou neste domingo (24/8) 18 corpos em um bote à deriva ao sul da ilha de Lampedusa, na mais recente de uma longa série de tragédias da imigração clandestina no Mediterrâneo.

O navio “Sirio” localizou o bote, que estava com o motor avariado, e encontrou os cadáveres ao lado de 73 sobreviventes.

As pessoas resgatadas foram levadas para o navio “Sirio”, onde encontraram outros 193 imigrantes que haviam sido socorridos previamente em outras operações.

Neste domingo, a Marinha italiana resgatou outros 215 imigrantes, incluindo 55 mulheres e 38 crianças, que foram levados para o navio “Fenice”.

Outro navio militar, o “San Giusto”, transportava quase 900 imigrantes resgatados durante várias operações.

Como estava previsto, o navio “Fasan” chegou neste domingo ao porto de Reggio Calabria (sul) com 1.373 imigrantes a bordo, sendo 1.014 homens, 200 mulheres e 159 menores de idade, socorridos nos últimos dias.

Quase 50 deles sofriam de sarna e receberam atendimento médico.

Mais de 3.500 pessoas, principalmente da Síria e da Eritreia, foram resgatadas desde sexta-feira no canal da Sicília pela Marinha italiana, a Guarda de Fronteira e navios mercantes, segundo a imprensa italiana.

Depois dos grandes naufrágios no ano passado, que deixaram mais de 400 mortos, a Itália iniciou a operação “Mare Nostrum” para resgatar as várias embarcações em dificuldades que procedem em sua maioria da Líbia.

Últimas notícias