Geral

Marinha amplia segurança na fronteira oeste com incorporação de dois navios

Com a incorporação de dois navios à armada do Comando do 6º Distrito Naval, a Marinha amplia o poderio de segurança da fronteira oeste do Brasil. “Hoje, estamos cada vez mais presente na calha do rio e isso é um fator importante para dar essa garantia”, disse o comandante da Marinha, almirante de Esquadra Júlio […]

Arquivo Publicado em 02/05/2014, às 23h39

None

Com a incorporação de dois navios à armada do Comando do 6º Distrito Naval, a Marinha amplia o poderio de segurança da fronteira oeste do Brasil. “Hoje, estamos cada vez mais presente na calha do rio e isso é um fator importante para dar essa garantia”, disse o comandante da Marinha, almirante de Esquadra Júlio soares de Moura Neto, após presidir a cerimônia que incorporou à frota do 6º Distrito o Navio-Transporte Fluvial “Almirante Leverger” e o Aviso Hidroceanográfico Fluvial “Caravelas”, realizada nesta sexta-feira, 02 de maio. Agora, a base da Marinha em Ladário passa a contar com 11 embarcações, sendo 10 delas diretamente subordinadas à Flotilha e uma ao Serviço de Sinalização Náutica do Oeste.

Moura Neto, que comandou o 6º Distrito Naval entre 1997 e 1998, destacou que a Força Naval está se equipando para garantir a segurança fluvial dessa região do Brasil. “A Marinha está se estruturando para ter mais meios. A Flotilha de Mato Grosso recebeu mais dois navios, vamos comprar lanchas de ação rápida, que são blindadas, para levar os fuzileiros navais. Estamos com um terreno para, num prazo razoável, transformar nosso Grupamento de Fuzileiros em um Batalhão de Operações Ribeirinhas”, afirmou o comandante da Marinha.

As duas novas embarcações vão permitir a melhoria dos trabalhos para elaboração das cartas de navegação e o aumento no número de militares transportados por missão. “Teremos um navio a mais para transporte de tropa, o que aumentA nosso poder de dissuasão e aumenta nossa projeção de poder. O navio hidroceanográfico, é muito importante para que possamos, cada vez mais, melhorar as nossas cartas dos rios da bacia trazendo a segurança para a navegação. É a Marinha mostrando que está preocupada com a fronteira oeste”, disse o comandante do 6º Distrito Naval, contra-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho.

O Navio-Transporte Fluvial “Almirante Leverger” e o Aviso Hidroceanográfico Fluvial “Caravelas” já estão prontos para operar nos rios do Pantanal. Mas, de acordo com o contra-almirante, devem cumprir todas as etapas necessárias para que possam participar de operações com os demais navios da flotilha. “Os navios passam por fases. Estão agora no que chamamos de fase 1, tem ainda as fases 2 e 3. Na fase um, eles navegam sozinhos, não navegam em força e vão fazer a qualificação do pessoal, melhorando a parte de material, até que sofram inspeção e passem para a fase 2. Depois continuam o adestramento de pessoal, passam por uma segunda inspeção e vão para a fase em que podem operar com outros navios. Inicialmente operam sozinhos, mas podem fazer operações de assistência hospitalar, transporte de pessoal, adestramento com outros órgãos de segurança”, completou o comandante do 6º Distrito Naval. Solenidade de incorporação trouxe a Ladário alto comando da Marinha do Brasil Participaram da solenidade de incorporação, além do comandante da Marinha; o chefe do Estado-Maior da Armada, almirante de Esquadra Carlos Augusto de Sousa – que comandou o 6º Distrito Naval entre 2004 e 2005 – e o comandante de Operações Navais, almirante de Esquadra Wilson Barbosa Guerra, além dos prefeitos de Corumbá, Paulo Duarte, e de Ladário, José Antonio Assad e Faria e convidados.

As embarcações

As duas embarcações foram adquiridas pela Marinha em novembro de 2013. O Navio-Transporte Fluvial “Almirante Leverger”, antiga embarcação “Albatroz” da Empresa Arara Pantaneira Transporte Fluvial e Turismo, tem a capacidade de transportar equipamentos e 130 militares componentes da Força de Emprego Rápido. Será empregado, prioritariamente, no transporte fluvial, além de executar tarefas de apoio às operações ribeirinhas, atendimentos médicos e odontológicos, assistência cívico social, patrulha fluvial, inspeções navais bem como atividades de Defesa Civil.

Já o Aviso Hidroceanográfico Fluvial “Caravelas”, antiga embarcação “Sereia do Pantanal”, da Empresa Drefhi Turismo LTDA – ME tem capacidade para transportar 30 militares e executará as tarefas principais de cartografia, hidrografia e manutenção e instalação de sinalização náutica para elevar o nível de segurança do tráfego aquaviário na região. O navio ficará subordinado ao Serviço de Sinalização Náutica do Oeste

Jornal Midiamax