Geral

Jornalista venezuelana sequestrada é encontrada

Uma jornalista da rede de televisão privada Globovisión foi encontrada nesta segunda-feira depois de passar oito dias sequestrada, informou um funcionário da polícia de investigações. “Já em nosso poder (CICPC) a jornalista Nairobi Pinto, sã e salva”, escreveu nesta segunda-feira em sua conta do Twitter Douglas Rico, vice-diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e […]

Arquivo Publicado em 14/04/2014, às 13h56

None
1365629453.jpg

Uma jornalista da rede de televisão privada Globovisión foi encontrada nesta segunda-feira depois de passar oito dias sequestrada, informou um funcionário da polícia de investigações.

“Já em nosso poder (CICPC) a jornalista Nairobi Pinto, sã e salva”, escreveu nesta segunda-feira em sua conta do Twitter Douglas Rico, vice-diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC).

Segundo informações da rede televisiva, a jornalista foi encontrada nesta segunda-feira em Cúa, um povoado do Estado de Miranda (centro-norte), e encontra-se com autoridades da polícia científica venezuelana.

Pinto é chefe de correspondentes da Globovisión e foi sequestrada no dia 6 de abril na porta de sua casa na presença de familiares e amigos, sem que nunca tenha sido informada uma eventual comunicação de seus captores.

Em 2013 foram registrados na Venezuela mais de 1.300 denúncias de sequestros extorsivos, embora os especialistas afirmem que este número representa uma parte minúscula dos sequestros deste país com quase 30 milhões de habitantes.

A Venezuela, o país com as maiores reservas petrolíferas, tem a segunda maior taxa de homicídios do mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

Uma das principais ONGs (Observatório Venezuelano contra a Violência) estimou em 79 os homicídios para cada 100 mil habitantes ao ano, embora a estatística oficial seja a metade (39 a cada cem mil).

Jornal Midiamax