Vários jornais turcos divulgaram nesta sexta-feira vídeos do primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, agredindo um cidadão nos protestos que ocorreram durante sua visita à cidade de Soma, onde aconteceu uma explosão em uma mina de carvão que deixou quase 300 mortos.

Em vídeos divulgados por vários meios da comunicação, sobretudo da oposição, é possível ver o primeiro-ministro rodeado por uma multidão que a gritos pede sua renúncia, e como entra em um supermercado local, acompanhado por seus guarda-costas.

Uma vez ali, o primeiro-ministro esbofeteou um cliente do estabelecimento e também uma jovem caixa que tentava filmar o fato.

O cliente agredido descreveu o ocorrido a uma emissora local, à qual assegurou que não fazia parte dos manifestantes, mas estava no supermercado para fazer suas compras.

“Acabei frente a frente com o primeiro-ministro. Enquanto seus guarda-costas estavam empurrando o povo, ele se irritou com a multidão e não podia controlar-se; infelizmente acabou me dando uma bofetada”, relatou o homem, identificado como Taner Kuruca.

O cidadão acrescentou que, em seguida, os guarda-costas lhe bateram com mais força, mas assegurou que não denunciaria o primeiro-ministro.

“Acho que fez isso sem querer, por perder o controle. Só espero que se desculpe”, concluiu Kuruca.

A imprensa turca afirmou que, após o incidente, as equipes de segurança do primeiro-ministro tentaram apreender todas as gravações das câmeras de vídeo da área, mas vários acabaram nas capas de jornais como “Hürriyet”, “Birgün” e “Evrensel”.