Geral

Inter muda datas e terá ‘dobradinha’ de jogos-teste no novo Beira-Rio

O apelo rendeu frutos. Depois de pedir para jogar mais vezes no Beira-Rio, mesmo com o local ainda em obras, o Internacional conseguiu. E terá duas partidas seguidas na nova casa. A dobradinha foi confirmada pela Federação Gaúcha de Futebol, que mudou datas. Os novos eventos-teste do estádio ocorrerão em 26 e 28 de fevereiro, […]

Arquivo Publicado em 18/02/2014, às 11h02

None
194032660.jpg

O apelo rendeu frutos. Depois de pedir para jogar mais vezes no Beira-Rio, mesmo com o local ainda em obras, o Internacional conseguiu. E terá duas partidas seguidas na nova casa. A dobradinha foi confirmada pela Federação Gaúcha de Futebol, que mudou datas.


Os novos eventos-teste do estádio ocorrerão em 26 e 28 de fevereiro, durante jogos contra Brasil de Pelotas e Esportivo.


A ideia da diretoria vermelha é conseguir autorização para utilizar todo o anel inferior do Beira-rio. Ampliando a capacidade para até 23 mil lugares. O plano depende de novas vistorias do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Corpo de Bombeiros e Brigada Militar.


A partida diante do Brasil de Pelotas já tinha o Beira-Rio como palco. Mas foi antecipada para ter transmissão de TV em todo o Estado.


O efeito dominó ajudou. Com uma folga na agenda, a FGF antecipou a partida com o Esportivo – válida pela 14º rodada do Gauchão. É que a data original batia com a estreia do Colorado na Copa do Brasil, diante do Remo, fora de casa.


Palco de cinco jogos da Copa do Mundo, o Beira-Rio será reinaugurado oficialmente em 6 de abril. Mas antes, o Internacional pretende organizar eventos-teste com aumento progressivo de público.


Na próxima quinta-feira, a presidenta Dilma Rousseff visita Porto Alegre. Na agenda do Palácio do Planalto, a viagem será para reinaugurar o estádio. Mas para o Inter, o ato terá efeito meramente burocrático. E atendendo as exigências da Fifa.


Além das idas e vindas com jogos-teste e datas de reinauguração, o Beira-Rio também está envolvido do impasse das estruturas temporárias. O Internacional decidiu não bancar os cerca de R$ 30 milhões orçados pela Fifa, em tendas e prédios complementares no entorno do local.


O clube pediu ajuda ao Governo do Rio Grande do Sul e a prefeitura e ouviu um não. Em reunião com o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, o Colorado e as autoridades políticas locais prometeram entregar uma solução para o caso até quinta-feira.

Jornal Midiamax